O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) manteve a condenação dos três homens acusados de matar o casal Higor Humberto Fonseca de Sousa, de 26 anos, e Rafaela D'Eluz Giordani, de 21. Eles foram assassinados dentro de casa durante um assalto em janeiro de 2016, em Araxá, no Alto Paranaíba.

Segundo o TJMG, o recurso de apelação a respeito do caso foi julgado na última quinta-feira (13). Para a defesa dos acusados, as mortes foram acidentais.

A condenação foi dada em julgamento em outubro do ano passado pelo juiz Renato Zouain Zupo, da Vara Criminal de Araxá. Um acusado foi condenado a 53 anos de reclusão pela prática de dois latrocínios – roubo seguido de morte - e corrupção de menores. O segundo envolvido foi condenado a 44 anos e seis meses, pelos mesmos crimes. E o terceiro homem foi condenado a 44 anos de prisão, mas apenas pelos dois latrocínios.

Relembre o caso

O crime ocorreu em janeiro de 2016. Os suspeitos foram até a casa das vítimas e anunciaram o assalto. Na época, o empresário reagiu , tomou uma das armas do suspeito, mas, ao tentar atirar, o revólver calibre 38 acabou falhando. Na sequência, os suspeitos atiraram contra os moradores, que morreram no local.

Leia mais:
Justiça condena trio acusado de matar casal em Araxá
Ex-funcionários são suspeitos de assassinar casal em Araxá
Quinto suspeito de matar casal em Araxá é preso dentro de guarda-roupa