Funcionários do Hospital da Baleia paralisaram as atividades nesta terça-feira (20). O protesto foi em frente a unidade de saúde, na região Leste de Belo Horizonte. A previsão é a de que o protesto aconteça até esta quarta-feira (21).

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Serviços de Saúde em BH e região (Sindess), informou que a paralisação é referente a demissão de 400 funcionários e pelo atraso no pagamento da segunda parcela do 13º salário.

Segundo o presidente do Sindess, José Maria Pereira, as atividades não estão totalmente paralisadas. “O atendimento está com 40% de seus funcionários em atividade. Os setores mais atingidos são de higienização, cozinha, portaria e secretaria”, explica.

Ainda na tarde desta terça (20), está programada uma reunião com a diretoria da unidade de saúde. Na manhã desta quarta-feira (21) o sindicato fará uma assembleia com os servidores. “Na próxima quinta-feira (220 teremos uma reunião com o Ministério Público do Trabalho. Estamos fazendo de tudo para reverter essa situação e garantir o atendimento à população e os empregos”.

Em nota, a Fundação Benjamin Guimarães/Hospital da Baleia informou que, "conforme noticiado semana passada, a instituição está passando por uma grave crise financeira. Infelizmente, a 2ª parcela do 13º não será paga hoje. Todos os esforços estão sendo feitos para regularizar a situação. Em relação às readequações do hospital, as negociações com o sindicato ainda estão em andamento".

 Leia mais:
Problemas financeiros comprometem funcionamento do Hospital da Baleia
Hospital da Baleia busca doações para ala pediátrica