O Movimento dos Atingidos por Barragem (MAB) realiza nesta terça-feira (14) uma manifestação em frente à Justiça Federal, no bairro de Lourdes, na Região Centro Sul de Belo Horizonte. Eles cobram mais participação das vítimas nas decisões da Justiça.

Segundo o MAB, a expectativa é entregar um documento ao juiz substituto da 12ª Vara Federal para questinar o acordo preliminar apresentado pelo Ministério Público Federal (MPF), que anula a Ação Civil Pública que atribuía mais de R$150 bilhões aos danos causados na bacia e que extingue a homologação do acordo que criou a Fundação Renova.

“Estamos aqui porque não aguentamos mais sermos ignorados em nossa opinião, vendo as empresas criminosas tendo plena liberdade de fazer o que quiserem e colocando terceirizadas para atuarem em nossas comunidades desorganizando e atacando nossa autonomia. E a Justiça precisa nos ouvir”, afirmou Antônio Marcos, atingido na região de Cachoeira Escura, município de Belo Oriente (ES), em publicação na página do Movimento.

Leia mais:
Movimento dos Atingidos por Barragem ocupa prédio da Cemig em BH
MPF pede que habeas corpus de denunciado na tragédia de Mariana seja negado
Livro conta a história de uma garota que sobreviveu à tragédia de Mariana