Ainda dá tempo de chegar ao Carnaval com alguns quilinhos a menos e disposição de sobra para curtir a folia. A palavra de ordem pelos corredores da academia Alta Energia (Mangabeiras) é o Extreme Fit. O programa pode queimar até 1.000 calorias numa única aula de 60 minutos. Aliado a uma dieta balanceada, o Extreme Fit é fundamental para a perda de peso e ganho de massa muscular, um vez que engloba treinamento cardiovascular e exercício de resistência e força.
 
A bailarina Maria Helena Costa Leite de Souza, 47 anos, aderiu ao Extreme Fit e já se tornou fã da modalidade. “Estou de namoro com o programa porque fortalece a musculatura, já tive problema de coluna no passado, e o exercício dá um pique danado. Perdi quatro quilos nas últimas semanas”, conta. 
 
A variedade de atividades no Extreme Fit vai de corridas em esteiras, aulas de spinning, treinamento funcional (uso de TRX, disco de equilíbrio, halteres, barra supino, acqua bag), musculação e a novidade, boxe. Todos os exercícios são executados, de acordo com a professora de educação física e supervisora Extreme Fit, Marluce Ávila de Aguiar, com estímulos curtos. Ela acrescenta que a combinação de fatores não deixa o treino ficar monótono. “O aluno tem a liberdade de fazer o circuito completo, 30 minutos de aeróbio, mais 30 de funcional, ou um deles. É viciante porque ele pode melhorar o desempenho e ficar na zona laranja”, diz, se referindo à zona ideal.
 
Explica-se: durante o treino, o aluno é monitorado por um cardiofrequencímetro, fixado no peito e que vai acompanhando, através do monitor da sala de treino, os batimentos cardíacos e a indicação da zona de treinamento. “Branco significa repouso; azul, treino leve; verde, moderado; laranja, zona ideal; e vermelho perigo”. O aluno recebe por e-mail um gráfico com frequência cardíaca, gasto calórico e tempo na zona ideal.
 
A mensalidade do Extreme Fit custa R$ 289,90, valor extensivo a outras atividades na Alta Energia
 
academia - malhação