Trinta e cinco legítimos representantes de uma das cozinhas mais fartas do mundo, danças e músicas típicas, competições culinárias, oficinas infantis, exposição de design. Tudo para transformar a Savassi num pedacinho da Itália. Quem ainda não teve oportunidade de conhecer o país da bota, mas é fascinado pelo território europeu, terá a chance de se sentir parte dele sem sair de Belo Horizonte. 

Neste domingo, a partir das 11h, uma das regiões mais charmosas da capital mineira se transforma em palco da 11ª Festa Tradicional Italiana de Belo Horizonte. Assim como nos anos anteriores, a programação é realizada na avenida Getúlio Vargas, entre Cristóvão Colombo e rua Professor Moraes. 

Apesar de se estender até as 21h, é bom chegar cedo. A organização do evento espera mais que o dobro de pessoas que compareceram à edição passada, alcançando 60 mil presentes. O acesso é feito mediante doação de 1 kg de alimento não perecível.

Espaço kids

Parceiro da festa há cinco anos, o empresário Christiano Rocco, diretor da Conecte Inovação, é responsável pela montagem do evento e idealizador do Espaço Bambini – área voltada para os pequenos. “Teremos oficinas ecológicas e educativas e aulas de culinária com uma chef convidada”, detalha. A participação, gratuita, é por ordem de chegada.

Tema da festa deste ano, em alusão ao 2 de março, quando foi comemorado o Dia do Design Italiano no Mundo, as formas criadas no país mediterrâneo também estarão presentes na programação do evento. Automóveis, peças de roupas, quadros e outros objetos marcantes terão um espaço exclusivo para serem apreciados pelos visitantes. 

Para o presidente da Associação de Cultura Ítalo-Brasileira de Minas Gerais (Acibra MG), Anísio Ciscotto, a Festa Italiana de Belo Horizonte é um momento para celebrar a união dos dois povos. “A ideia não é estreitar a relação entre italianos e mineiros, mas comemorá-la”, reforça, ressaltando que no evento, democrático, toda a família é bem-vinda.

Mamma mia!

Apreciadores da gastronomia italiana também poderão se deliciar com os pratos, genuínos ou inspirados, preparados pelos expositores presentes. O chef Felipe Líbero, por exemplo, do Allero Tavola Ristorante, no bairro Estoril, região Oeste, escolheu servir talharim ao ragu de linguiça. Já o quitute levado pelo Barolio, na Pampulha, será a pizza frita, receita tradicional no Sul da Itália. 

As sobremesas ficarão por conta das gelaterias Lullo Gelato, que criou dois sabores em homenagem à festa, tomate com manjericão e azeite de oliva e pão italiano, e Goccia di Latte, da Maria Chocolate, Confeitaria Mole Antonelliana e Rossignol Patisserie

No extenso menu da festa tem ainda frutos do mar, carnes, vinhos e até cervejas especiais, produzidas para o evento. 

A programação do junho italiano inclui um seminário e uma mostra de filmes, neste sábado, na Casa Fiat de Cultura.

A festa é apresentada pelo Ministério da Cultura e realizada pela Acibra MG. 

Programação da 11ª Festa Italiana de Belo Horizonte