Rafael Reis* - Instagram: @escolaexperimente

Voltamos aos EUA, desta vez para falarmos da American Wheat da cervejaria Brücke, de Nova Lima. Mas, primeiramente, vamos falar um pouco sobre o termo american. No anos 80, começou a ganhar força um movimento de cervejeiros norte-americanos que queriam produzir cervejas diferentes das lagers comerciais vendidas no mercado de massa (movimento que depois ficou conhecido como craft revolution). Começou também uma série de experimentações, dentre elas, como já falamos em outra coluna, com o uso de lúpulos locais, diferentes dos lúpulos europeus devido ao seu aroma bastante frutado e cítrico. A tendência de pegar receitas tradicionais e dar um toque local fez com que, com o tempo, essas cervejas passassem a ser denominadas “americanas”. Hoje, os guias norte-americanos reconhecem os mais diversos estilos american: pilsen, porter, barley wine, amber ale e, entre tantos outros, o wheat.

Wheat é o termo inglês correspondente ao alemão weiss e, em português, significa trigo. Uma american wheat é, portanto, uma cerveja de trigo americana, inspirada na tradição das cervejas de trigo da Alemanha e da Bélgica. Na Alemanha, uma tradicional cerveja de trigo leva pelo menos 50% desse cereal, já na Bélgica, o percentual cai para a casa dos 30% e é comum a adição de outros ingredientes, como flor de camomila, semente de coentro e casca de laranja. Na Bélgicas, essas cervejas são chamadas de witbier (cerveja branca).

Voltando à Siciliana, essa american wheat é uma das minhas favoritas do portfólio da cervejaria. A mistura de trigo e centeio confere acidez e picância, já a combinação de limão siciliano com lúpulos americanos deixa a bebida bastante frutada e cítrica. O resultado é uma cerveja dourada, pouco turva, aroma cítrico bem destacado (limão siciliano). Tem o corpo leve, com um pouco de acidez, vinda do trigo e do centeio, e sabor frutado e cítrico. Bastante refrescante e uma ótima opção para nossos dias quentes.

* Rafael Reis é especialista em tecnologia cervejeira, gestor sensorial e coordenador da Escola Experimente.

Cervejaria Brücke

 

Leia mais:
Toque de mestra dá sabor aos rótulos da Cervejaria Brücke, em Nova Lima