A data mais romântica do calendário está batendo à porta e quem não tem um “cobertor de orelha” para chamar de seu não precisa se descabelar. Comemorar o 12 de junho agarradinho é uma delícia e ainda é possível conquistar uma companhia, desde que você não pise na bola na hora da paquera. 

Em tempos de match virtual, fazer a aproximação ao vivo deslanchar é um desafio. Nem tanto, segundo os experts consultados pelo Hoje em Dia. Papel e caneta na mão e voilà: tome nota do “manual da solteirice”, ou melhor, do fim dela, e corra para o abraço, o beijo ou o que mais rolar. 

Cupido profissional, a matchmaker Cláudya Toledo, fundadora da A2 Encontros – maior agência de relacionamento do país – entrega o ouro para quem cansou de perder tempo com a pessoa errada. Estratégia é tudo, resume a casamenteira. “Tenha em mente as perguntas que precisam ser respondidas com base no tipo de pessoa e de relacionamento que deseja engatar. Além de ser uma autoproteção é um filtro, principalmente para quem quer uma união estável e duradoura”, ensina. 

Aproveite o conselho para caprichar na bio dos apps de paquera e no bate- papo inaugural. Só não precisa levar as coisas tão a ferro e fogo, destaca a psicóloga e coach de propósito de vida Ana Mansur. Segundo ela, sim, é possível (e permitido!) se equivocar no primeiro encontro. 

“Como o próprio nome diz é um primeiro encontro e as pessoas estão lá para se conhecer. Não precisa dar essa carga de vida ou morte. A melhor estratégia é ser você mesmo e deixar as coisas fluírem”, diz a profissional carioca, lembrando que não há receita de bolo quando o assunto é fazer o flerte virar romance. 

Mais leveza, por favor!

Uma boa dose de bom humor e leveza, no entanto, não fazem mal a ninguém, garantem Mariana Viktor e Marco Beck, coaches fundadores do site Eu & Nós, primeiro do país voltado para coaching de relacionamento. De acordo com o casal, fazer o olho no olho prosperar depende muito mais de estar à vontade com a situação, consigo mesmo e com o iminente parceiro, do que com o desejo de fazer aquilo vingar.

“As pessoas estão com uma grande necessidade de serem aceitas. Querem uma relação e não uma pessoa para se relacionar”, enfatiza o psicólogo e sexólogo Rodrigo Torres, da clínica Sexestima, em Belo Horizonte.

Sexo no primeiro encontro ainda lhe causa dúvida? Se esse for um desejo seu, rompa os tabus. “Se você se sente à vontade com isso, por que não? Há muito medo por parte de algumas mulheres de não serem valorizadas por conta disso. A grande questão é: você quer ter ao seu lado um parceiro que mede o seu valor com base nisso? Sua resposta lhe dirá qual deve ser a postura”, alerta Ana Mansur. 

A terapeuta de casais Ana Carolina Morici vai além. “O modo de agir varia conforme o feeling. Não existem regras”. 

 

Confira dicas dos especialistas para fazer a paquera vingar:

Manual da paquera para o Dia dos Namorados

 

Veja as dicas da matchmaker Cláudya Toledo:

 

- Primeiro encontro

 

- Day after

 

- De ficante para namoro

 

- Sinais de que vai rolar

 

- Amor depoi​s dos 50