Doce na medida, com aroma suavemente cítrico e maciez irretocável. A receita que derrete na boca é importada de outro continente, mas caiu no gosto dos brasileiros há pelo menos meio século. Ideal para acompanhar o cafezinho, a colomba pascal virou tradição na mesa do Domingo de Páscoa e pode ser degustada, inclusive, como sobremesa.

Para adoçar a vida e brindar o feriadão que chega daqui a uma semana, o chef boulanger José Gomes, professor no curso de gastronomia das Faculdades Promove de Belo Horizonte, ensina, passo a passo, como fabricar, em casa, o pão doce – primo-irmão do panetone natalino. 

Jamais tente apressar o processo de fermentação deixando a massa no sol ou dentro do forno aquecido: ela ficará pesada e ressecada

Até quem não tem muita intimidade com panificação pode ficar despreocupado: a receita é simples e em menos de três horas fica pronta para ser saboreada ou transformada em um apetitoso presente.

Reza a lenda...

Unanimidade quando o assunto é paixão por chocolate, na história, a colomba guarda controvérsias. Reza a lenda que ao norte da Itália, na região da Lombardia, vilarejo de Pavia, houve uma invasão do exército de Albuíno, o rei dos lombardos. Um confeiteiro local, então, teria resolvido preparar um presente para o invasor. Criou um bolo diferente assado em formato de pomba (colomba, em italiano). 

Ao receber a iguaria, o invasor teria se encantado e poupado o vilarejo do ataque. O bolo se transformaria, desta forma, em símbolo de paz, na interpretação de uns, ou na presença do Espírito Santo, para outros.

Consultor na recém-inaugurada Padaria Vipp, no bairro Sion, Zona Sul de BH, o chef diz que a principal diferença entre a colomba pascal, o conterrâneo panetone e o brioche francês é a quantidade de ovos e gordura que vai na massa.

Na receita de Páscoa, usam-se somente gemas, motivo pelo qual a massa fica mais amarelada que as demais. Em relação ao pão natalino, a diferença está na ausência de frutas cristalizadas ou passas, substituídas por raspas de laranja.

Haja braço!

Quem se animou com o prato pode preparar o braço. Para ficar leve e macia, a massa precisa ser sovada por, no mínimo, 15 minutos. O esforço vale a pena. “Dá para perder algumas calorias antes para recuperá-las comendo depois”, brinca o chef.

Para manter as características da receita original criada na Itália é preciso ficar de olho também à fermentação da massa. O tempo mínimo de descanso para que se desenvolva e chegue a dobrar de tamanho é uma hora. “Não há ditado melhor para a panificação do que a pressa é inimiga da perfeição”, reforça o chef boulanger.

A cobertura é um capítulo à parte. Há quem prefira aquela com casquinha crocante, que leva ovos e castanhas. Tradicional na Páscoa, porém, o chocolate não pode ficar de fora, garante o especialista, que trabalha com confeitaria há 14 anos. 

Se gostar de receitas mais doces, use um tipo ao leite. Mas se o paladar permitir um contraste maior de sabores, vá de meio amargo. A validade da colomba pronta, mantida fora da geladeira para não endurecer, é de cinco dias. Gostou da sugestão? Mãos à obra e bom apetite!

Confira a receita:

Colomba pascal

Ingredientes:
– Processo de esponja
½ xícara (80 gramas) de farinha de trigo
35 ml de leite integral
2 colheres de sopa (25 gramas) de açúcar cristal
15 g de fermento fresco

– Reforço
1 ½ xícara de chá (250 gramas) de farinha de trigo
100 ml de leite integral
2 gemas (40 gramas)
3 colheres de sopa (35 gramas) de açúcar cristal
½ colher de café (4 gramas) de sal
¼ xícara de chá (45 gramas) de manteiga
1 colher de sopa (15 gramas) de leite em pó
1 xícara de chá (150 gramas) de gotas de chocolate
Raspas de uma laranja

– Ganache
100 gramas de chocolate meio amargo ou ao leite
70 gramas de creme de leite (caixinha ou lata)

– Finalização
30 gramas de nozes ou castanhas picadas

Modo de preparo:
– Esponja
Misture todos os ingredientes até formar uma massa lisa e homogênea. Este processo pode ser feito usando as mãos ou uma batedeira. Cubra a mistura com filme plástico, deixando-a fermentar por uma hora.

Iguaria doce capaz de restaurar a paz colomba pascal é opção fácil para a sobremesa

Segredo da massa fofinha e saborosa é deixá-la descansar por pelo menos uma hora depois de pronta; porções devem ser pesadas na balança

– Reforço
Misture todos os ingredientes, acrescente a esponja e sove a massa até ficar lisa, macia e desprendendo das mãos (pelo menos 15 minutos). Neste momento, adicione as gotas de chocolate e misture até homogeneizar. Para usar a forma de colomba tradicional, corte dois pesos de 150 gramas e um de 300 gramas e deixe descansar por 15 minutos. Em seguida, coloque na forma: o peso maior ao centro e os menores nas laterais. Deixe fermentar em local seco e ao abrigo da luz por no mínimo uma hora. Retire e leve ao forno pré-aquecido a 170°C por cerca de 40 minutos. Depois de fria, cubra com a ganache (modo de preparo abaixo) usando um pincel e salpique nozes ou castanhas picadas.

– Ganache
Aqueça o creme de leite em fogo baixo, retire a panela do fogo e incorpore o chocolate picado, mexendo até que derreta por completo. No microondas, aqueça o creme de leite, retire e incorpore o chocolate, voltando ao forno a cada 20 segundos até que a mistura fique homogênea.

Iguaria doce capaz de restaurar a paz colomba pascal é opção fácil para a sobremesa

Ingrediente usado na cobertura pode ser ao leite ou amargo, conforme o paladar de quem irá degustar a receita; finalização deve ser feita com o pão frio


Rendimento:
Uma unidade de 1,2 kg