Botox, peeling, preenchimento, implante de fios elásticos, cirurgia plástica. Em meio a um sem-número de opções modernas, porém quase todas invasivas, bom é saber que há “fórmulas” mais naturais para frear (ou retardar bastante) os efeitos do tempo no rosto. 

Simples e possível de ser feita em casa, a yoga facial é uma rotina que pode ser executada por cinco, dez ou até 30 minutos diariamente. São sequências que combinam exercícios, massagem, pressão com os dedos e relaxamento. 

Professora de yoga há 15 anos e instrutora da modalidade facial há mais de dez em Belo Horizonte, Fátima Macedo lembra que o rosto reflete um estado interno. Assim, além das tensões acumuladas, tristeza, raiva e angústia vão sendo impressas na face com o passar dos anos, levando ao surgimento, muitas vezes precoce, de marcas de expressão e vincos.

"A yoga é movida pela lei do mínimo esforço, por isso, todas as posturas e movimentos devem ser feitos com suavidade, sem forçar a musculatura excessivamente. O ideal é que os exercícios sejam feitos ao acordar e ao deitar-se para apagar registros da noite de sono e da rotina diária”, explica a profissional.

O tempo destinado a cada um deles ou à sequência completa, com cerca de 20 exercícios, varia conforme a disposição individual. 

Irrigação

Além de trabalharem as três camadas da pele, os movimentos estimulam a circulação do sangue, permitindo que mais oxigênio e nutrientes cheguem às células cutâneas. O resultado é um semblante mais leve, com linhas atenuadas, lábios simétricos e pele homogênea e firme, garante Fátima Macedo. 

Na maioria dos movimentos são usados os dedos e as mãos conjugados às expressões faciais, como de abertura e fechamento total da boca, levantamento das bochechas e da pele da testa e alongamento das pálpebras. 

Um dos movimentos mais simples, que pode ser feito a qualquer momento, é sorrir. Experimente gargalhar em frente ao espelho. Além de rejuvenescer, a prática, que movimenta 14 músculos faciais, ajuda a relaxar e a dilatar as artérias.

Corrija bochechas flácidas escondendo dentes sob os lábios; faça um “O” com a boca. Dê um sorriso largo e reinicie o exercício

Exercícios de “fono” também são opção para rosto mais jovem

Usada para corrigir assimetrias e recuperar os movimentos de uma paralisia facial, a fonoaudiologia tem um viés estético ainda pouco conhecido. Ajuda a exercitar, alongar, tonificar e relaxar a musculatura da face, melhorando o aspecto das rugas e marcas de expressão, potencializando os contornos do rosto e a qualidade da pele.

Assim como nos demais tratamentos estéticos voltados para a região do rosto, cada caso é um caso. Especialista em estética, a fonoaudióloga Valesca Rezende explica que os exercícios e métodos utilizados são individuais e variam conforme os hábitos, aspecto da pele, musculatura e também queixas do paciente. 

Em geral, são avaliadas a forma de mastigar, a maneira de engolir, a fala e até a respiração. Somente a partir deste raio-x é possível identificar situações que possam contribuir para a formação de rugas, flacidez e até de assimetrias e, então, corrigi-las.

Malhação da beleza: yoga facial e fonoaudiologia estética ajudam a frear sinais do tempo na face

Exercícios são como um treinamento muscular, diz especialista Valesca Rezende

 

Maus hábitos

Os erros cometidos mais frequentemente, segundo a especialista, são a maneira de mastigar – que contribui para modelar (ou prejudicar a modelagem) as bochechas, podendo ocasionar flacidez e o famoso bigode chinês (sulcos formados na lateral da boca). A postura da língua em repouso pode ainda favorecer o surgimento da papada. “Repare que bebês ficam com a língua bem no alto. Nós, adultos, acabamos modificando essa posição e o peso da língua, forçando a musculatura para baixo vai acentuando muito a papada”, explica Valesca Resende. 

Sequência

Ensinadas no consultório, mas levadas como tarefa para serem executadas em casa, as sequências de exercício incluem movimentos de mandíbula, boca, lábios, olhos, testa e bochechas. De acordo com a fonoaudióloga, os primeiros resultados começam a ser observados em três meses. 

“Assim como o corpo responde a treinamento muscular, como pilates e musculação, a face também precisa ser exercitada. A maioria das pessoas se preocupa muito com a pele, mas é a musculatura que dá suporte a ela”, reforça a especialista. 

 

Veja passo passo de exercícios ensinados pela professora de yoga Fátima Macedo:

 

Confira galeria com sequência para ser feita em casa: