Sem praticar atividades físicas há um ano, o estudante de Arquitetura Vinícius Andrade acabou encontrando no celular uma maneira de sair do sedentarismo. A falta de tempo para se exercitar e a praticidade oferecida pelos apps fitness – disponíveis aos montes e para diversos sistemas operacionais – fizeram com que o estudante buscasse neles uma forma para guiar seus exercícios. “Uso dois aplicativos há três meses e meio, além de praticar atividades ao ar livre e correr às vezes”, conta Vinícius, que já perdeu 6 quilos desde que começou a se exercitar.

Ele não está sozinho. Seja pela praticidade, seja pela economia, programas que prometem ajudar na prática de exercícios físicos têm ganhado não apenas adeptos, mas também diferentes opções.

Marcas como Adidas e Nike já investem no ramo com os apps gratuitos miCoach e o NTC – Nike Training Club. A gigante Google, por sua vez, comparece com o Google Fit, que contabiliza os passos diários e desempenho em corridas, além de se integrar com outros aplicativos fitness.

A possibilidade de praticar atividades em qualquer lugar e a qualquer momento são alguns fatores que ajudam na opção por esses apps.

“Comecei a usar porque não tinha tempo nem dinheiro para frequentar uma academia”, conta a estudante Kimberly Marques, que ressalta também a liberdade permitida pelo app. “Posso fazer quando tenho tempo e em qualquer lugar”.

A estudante garante que, apesar de não ter todos os equipamentos e aparatos de uma academia, a prática dos exercícios já deu resultados. “Uso há seis meses e, nesse tempo, senti que os meus músculos firmaram. É um resultado bom, já que pratico apenas em casa”

Complemento

Os aplicativos de exercícios também caem no gosto de quem já faz exercício regularmente.

Praticante de Krav Magá, o economista Alisson Couto conta que utiliza o aplicativo de corrida Nike Run + Club para complementar suas atividades. “Uma das principais motivações para usar o app foi justamente complementar a minha rotina já estabelecida”, diz.

“Gosto muito de praticar exercícios, então os aplicativos acabaram surgindo como uma alternativa simples e fácil para me exercitar sozinho a qualquer hora e em qualquer lugar”.

Orientação profissional é importante para evitar lesões

Apesar das vantagens dos aplicativos, a utilização desses programas sem o acompanhamento de um profissional pode representar riscos para os praticantes. Sem uma avaliação adequada, o treinamento pode não ser o ideal.

“Mesmo que você execute a atividade de forma correta, ela pode acabar sendo prejudicial. Ela pode estar sendo feita em excesso ou não ser a mais adequada”, explica o personal trainer Reginaldo Tenório D’Albuquerque Junior.
Para ele, a orientação deve vir antes de qualquer coisa, principalmente para evitar problemas posteriores e lesões.

“Antes de utilizar o aplicativo, é interessante procurar um profissional para ver se aqueles exercícios são os mais indicados. A pessoa pode ter alguma lesão ou limitação articular que a impeça de fazer determinada atividade”, explica.

Reginaldo reforça que as especificidades de cada pessoa devem ser levadas em conta no momento de se planejar um treinamento.

“Os aplicativos são como uma receita de bolo. Todo mundo vai fazer igual. Pode dar certo para alguns e não para outros”, ressalta o profissional, que reforça a necessidade de se procurar um acompanhamento.

“No Facebook tem muitos grupos de profissionais que podem ajudar”, aconselha

Indicações de quem usa

“Uso o Boa Forma 30 dias e o Google Fit. O Boa Forma gera planos de 30 dias de exercícios baseados no preparo físico da pessoa, intercalando entre dias de prática e descanso. O Google Fit contabiliza os seus passos diários e seu desempenho em corrida, e ainda é integrado com o Boa Forma, gerando uma estimativa diária de calorias gastas. Eu indico os dois, pois o usuário tem um controle maior da sua saúde e desempenho, podendo acompanhar suas metas” – Vinícius Andrade

“Uso o NikeRun+Club, que é um aplicativo para corrida. Como correr é um exercício que facilmente você faz sozinho e um acompanhamento não é tão necessário quanto em outros tipos de exercícios, ele funciona muito bem. Nele você vê o seu progresso em relação ao tempo e velocidade. Ele também tem áudios que te incentivam. Eu o indico porque ele me ajudou não só a estar mais motivado para correr, mas também para ter uma maior noção de como é o meu desempenho” – Alisson Couto

“Utilizo o Caymax home. Ele funciona baseado nos exercícios que você escolhe fazer. Nas primeiras semanas ele indica atividades mais leve e nas seguintes, exercícios mais pesados” – Kimberly Marques