Para quem ainda está preso a tabus e até para falar de sexo impõe limites, uma viagem liberal certamente soa como uma orgia do nascer ao pôr do sol. Para os que não veem relação entre estar num hotel ou navio em busca de prazer a dois e um passaporte direto para o inferno, roteiros que estimulam todo tipo de encontro não são perdição, mas um achado. Conhecer um pouco mais sobre o tema pode ajudar o primeiro grupo a rever conceitos. 

Em um resort no Brasil ou num cruzeiro em águas estrangeiras, os ambientes são criados para estimular e aproximar os casais. Prevalece o clima sensual para apimentar a parceria. Regras? Segundo os organizadores, só aquelas que evitam abusos. Não é não. Ou seja, cada um escolhe o que fazer e com quem. Solteiros ou visitantes “avulsos” são vetados.

As programações, bastante variadas, incluem noites temáticas com festas para casal nenhum botar defeito. Para os mais ousados, os cruzeiros marítimos costumam permitir interações mais acaloradas nos chamados playrooms – áreas fechadas. Já nos resorts (há destinos no México, Jamaica e França, por exemplo), os hóspedes costumam ter sinal verde para circular como vieram ao mundo por todo o território. Neles também existem áreas específicas para encontros mais calientes, como o swing, a troca de casais. 

Perfil

Sócio-proprietário da First Tour, agência de São Paulo especializada nesse tipo de turismo, Paulo Macedo diz que, apesar de pouco numerosas, as pousadas brasileiras do “circuito” liberal costumam ser mais permissivas. O que também não significa orgia. Segundo ele, o público-alvo são casais heterossexuais com filhos, muitos anos de união, com idade de 35 a 55 anos e bom nível socio-econômico.

“A programação é sempre muito alegre, visando à integração dos casais, sem conotação sexual explícita, mas sempre com viés sensual”, detalha o empresário, que também organiza passeios fechados em hotéis escolhidos a dedo. “Tudo com muito critério, pois temos que proporcionar total sigilo aos participantes tanto em relação aos vizinhos, quanto aos funcionários do local”, diz.

O turismo liberal segundo o empresário, acontece há cerca de dez anos no Brasil e inclui destinos como Búzios (RJ), Monte Verde, no Sul de Minas, Balneário Camboriú (SC) e o litoral norte de São Paulo, além das rotas internacionais. 

Para daqui a quatro meses, por exemplo, a agência planeja um tradicional pacote para o paradisíaco resort Desire, em Cancun, no México – país considerado um paraíso para os amantes do swing.

Bom tomar nota do que pode e não pode nessas viagens para não exagerar na dose: apesar da atmosfera liberal, as opções de turismo apimentado proíbem qualquer comportamento desrespeitoso. É sempre bom lembrar: tudo é permitido, mas nada é obrigatório. 

Fotos falsas e modo ‘não perturbe’ entram no ‘pacote do sigilo’ das viagens calientes

Não raro, adeptos do turismo apimentado preferem omitir as experiências de familiares e amigos, optando por manter as aventuras amorosas sob sigilo. Por isso tudo é planejado. Nesse tipo de passeio, é possível criar uma espécie de dossiê fake utilizando, inclusive, pseudônimos para fazer o check-in. 

O objetivo é manter a privacidade dos viajantes, garantindo o máximo proveito do passeio e evitando possíveis “condenações” de terceiros.

“Em viagens internacionais mais longas, tomamos o cuidado de montar um dossiê com hotéis na mesma cidade visitada pelo passageiro, porém não liberais”, diz empresário do ramo. Para quê? Assim o casal pode dizer que estava a passeio, visitando pontos turísticos. Com foto montada e tudo. 

Os contatos são passados aos viajantes. Ou seja: em caso de emergência, as agências, que funcionam 24 horas, é que são acionadas. Tudo para que os turistas não sejam incomodados e relaxem durante o tour. 

Apenas destinos internacionais não dispõem desse tipo de facilidade, já que além dos documentos de identidade são exigidos também passaportes. 

Casados há 20 anos, Marina e Marcio são adeptos do swing e mantêm um site para compartilhar as experiências que têm mundo afora. Além de dividir histórias, dão dicas e sugestões de roteiros. Leia mais: marinaemarcio.com.br

 

Programe-se

Destinos liberais:

– Pousada Villamor (Paraíba – Brasil)
Exclusiva para hóspedes naturistas e liberais, tem nudismo como prática obrigatória na piscina, mas opcional nas demais áreas comuns. Encontros mais quentes, a dois ou em grupos, são permitidos nas áreas de banho romano, sauna, hidromassagem e ofurô e também no dark room (quarto escuro, em português) – específico para a intimidade entre parceiros que não se identificam. A diária com café da manhã em apartamento luxo sai a partir de R$ 260.

– Cap d’Agde (França)
No litoral mediterrâneo, a vila é considerada a capital mundial do naturismo e tem acesso controlado. Por lá é permitido que se faça de tudo sem precisar usar roupas e não é incomum encontrar, além de casais, famílias inteiras, inclusive com crianças. Pacotes de sete dias para hospedagem de um casal, em julho, partem de R$ 3.300 (sem passagens). Cotações e reservas em capdagde.com.

– Cruzeiros internacionais
A Bliss Cruise é uma agência-navio só para adultos, especializada em roteiros para quem busca “liberdade de escolha e um espaço para se expressar”. Com capacidade para 3 mil passageiros, a embarcação só aceita viajantes com mais de 21 anos. O próximo roteiro, no réveillon, parte de Miami e passa por Porto Rico, Ilhas Virgens Americanas e St. Kitts e Nevis, no mar do Caribe. Pacotes para oito noites variam de R$ 5 mil a R$ 35 mil por pessoa.

– Desire Resort & Spa (Riviera Maya - México)

Turismo apimentado

Resort mexicano tem programação temática todos os dias

Localizado na Riviera Maya, a 20 minutos do aeroporto de Cancun, o resort é um verdadeiro paraíso do swing, mas também opção para casais que desejam se conhecer melhor. Além de permitir a nudez em quase todas as dependências, o hotel tem noites temáticas, como a BDSM – bondade, disciplina, sadismo e masoquismo. A diária com tudo incluído custa cerca de R$ 2 mil.

– Solar das Vertentes (Arraial D'Ajuda - Bahia)
Primeira do Brasil voltada para o estilo de vida liberal, a pousada em Arraial D'Ajuda só funciona para eventos e as reservas devem ser feitas com até dois meses de antecedência. Pacotes de três dias vão de R$ 1.650 a R$ 2.250, variando conforme o conforto do quarto. Somente casais são aceitos. O espaço não oferece day use.

– Hedonism II (Negril - Jamaica)

Fica em uma praia de nudismo no vilarejo de Negril. Lá, há festas temáticas todas as noites e os hóspedes podem escolher se querem usar pouca ou nenhuma roupa nas áreas comuns. Um dos carros-chefes do resort é a Loja das Brincadeiras, sala de jogos rodeada por cachoeiras, onde é possível realizar qualquer desejo. As diárias custam cerca de R$ 2.500 no regime all inclusive.