Manter-se conectado a si mesmo, estando mais presente e consciente em tudo o que se faz é um desafio. Premissa da Dinâmica Energética do Psiquismo (DEP), técnica fundamentada na psicologia e em terapias orientais, o autoconhecimento é a chave para a alcançar o equilíbrio e tornar-se mais centrado, evitando a automatização das ações.

A técnica, ensinada em sete escolas espalhadas pelo país, uma delas sediada em Belo Horizonte, foi desenvolvida há 25 anos e utiliza conceitos capazes de facilitar o rompimento com comportamentos repetitivos já enraizados.

Fundadora da escola – resultado de parceria com a terapeuta argentina Theda Basso – a psicóloga transpessoal Aidda Pustilnik explica que o objetivo do curso, aplicado em aulas semanais durante dois anos, é romper os padrões perpetuados ao longo da vida e que nos impedem de agir conscientemente e conforme a nossa própria essência. 

“Olhamos para o ser humano de forma que possamos ver padrões repetitivos, cronificados, e que estejam bloqueando o fluxo energético e impedindo que cada um manifeste seu próprio potencial criativo. A reprodução de padrões nos leva a resultados insatisfatórios, impede-nos, muitas vezes, de demonstrar nossa verdade mais íntima”, detalha a profissional. 

A carioca é formada na Barbara Brennan School of Healing, nos Estados Unidos. A escola é um dos principais institutos do mundo a utilizar o conceito de cura pelas mãos e transformação pessoal. 

Segundo Aidda, o bloqueio da consciência limita as possibilidades a partir do momento em que “acreditamos ser menos do que somos e podemos menos do que realmente podemos”.

O curso

As aulas, 70% práticas, utilizam técnicas de respiração e reconhecimento corporal por meio da meditação. O objetivo, explica a terapeuta Anelise Nanneti, coordenadora da escola DEP Regional Minas, é que cada aluno conheça seu ser essencial. 

A DEP não tem uma aplicação direcionada, podendo ser utilizada profissionalmente ou apenas como forma de desenvolver as potencialidades individuais. Ao final dos dois anos, porém, um certificado é concedido aos alunos que produziram uma atividade de conclusão de curso.

“Independentemente de idade ou profissão, qualquer pessoa pode fazer. É para quem deseja se conhecer melhor e expressar dons e talentos”, diz Anelise. Os resultados, segundo ela, contemplam tranquilidade, autocontrole e melhor assimilação de conflitos emocionais. 

A psicóloga Aidda Pustilnik realiza neste sábado (27), em BH, um seminário de apresentação da técnica; o evento acontece no bairro Mangabeiras. Mais informações pelo (31) 99201-2143 ou no site da escola