Tabelas da OAB: Um guia para quem tem dúvidas sobre quanto cobrar por seus serviços

Advogado Moderno / 31/08/2017 - 06h00

Olá amiga e amigo advogado, tudo bem?

Uma das principais dificuldades do advogado, em especial do recém-formado, é  como precificar seus serviços. Muitos ficam em dúvidas sobre os valores de seus honorários e, por desconhecimento, acabam cobrando preços abaixo ou acima do que o normal. Nesse sentido, as tabelas de honorários disponibilizadas pelas seccionais estaduais da OAB podem servir como um ótimo guia.

Atualizadas após certo período determinado pelas seccionais, as tabelas são colocadas à disposição nos sites oficiais das instituições. Dessa forma, qualquer profissional jurídico pode consultá-las rápida e gratuitamente, a fim de descobrir qual deve ser o valor para seus serviços advocatícios a ser cobrado de seus clientes.

Claro, você não precisa ficar necessariamente preso aos valores ditados pela OAB, mesmo porque eles não são obrigatórios (ainda que recomendáveis). Cada processo tem suas próprias particularidades e dificuldades, que podem tornar necessário um preço maior ou menor que o habitual. Por exemplo, se certo processo exigir um deslocamento a um fórum mais distante (o que, claro, engendraria custos maiores com transporte), ou necessite de mais horas de trabalho para que o caso seja analisado e estudado, então ele, necessariamente, geraria um custo maior para o cliente, a fim de que a margem de lucro, tão necessária para o crescimento do escritório, seja possível - ou, no mínimo, para que você não fique no prejuízo.

Neste sentido, muitas vezes a principal utilidade das tabelas da OAB é fornecer um guia que norteie especialmente o jovem advogado que, recém-chegado ao mercado, ainda precise ter em mente um valor realista para seus honorários. Conforme ele adquira experiência no mercado, será mais fácil para que, a partir do guia fornecido pela Ordem, levar em conta também as particularidades de cada caso.

“Mas, Tomaz, eu também atuo como advogado(a) correspondente. Os valores que eu devo cobrar são os mesmos para os serviços que presto como um(a) advogado(a) comum?”, você pode perguntar. Nos últimos dias, minha equipe no Juris Correspondente vasculhou os websites de cada uma das seccionais estaduais da OAB. Nossa missão era encontrar sessões específicas acerca da advocacia correspondente nas tabelas fornecidas pela Ordem, a fim de catalogá-las e oferecê-las aos profissionais jurídicos que buscam correspondentes ou atuam nesta área.

Infelizmente, nem todas as seccionais oferecem tabelas atualizadas para advocacia correspondente - ou, ao menos, tais tabelas não se encontram visíveis nos sites. Entretanto, as tabelas que conseguimos encontrar foram reunidas no Blog do Juris Correspondente, a fim de facilitar o acesso a todos que desejem consultá-las.

Ficou interessado? Basta acessar no link a seguir e selecionar o estado com a tabela que você quer ver: http://blog.juriscorrespondente.com.br/tabelas-de-honorarios/. 

Abraços e até a próxima!

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários