Unir forças para vencer!

Advogado Moderno / 04/05/2017 - 06h00

Olá amiga e amigo advogado, tudo bem?

Muitos estudantes de Direito ou advogados recém-formados perguntam-se se vale a pena entrar para uma sociedade de advogados. Há várias vantagens e desvantagens que precisam ser consideradas, como a divisão dos gastos e os possíveis prejuízos. Descubra abaixo a resposta para essa pergunta!

Força de trabalho, ampliação da área de atuação, rentabilidade e celeridade na prestação de serviços

Um advogado que trabalha por conta própria tem como limitação a sua força de trabalho. Nesse sentido, poderá oferecer seus trabalhos no limite da sua capacidade laboral, no prazo em que será capaz de finalizá-los. Também deverá se ater somente às áreas e matérias de Direito de sua especialidade.

Com a sociedade de advogados, sua força de trabalho e sua experiência profissional serão somados à força e à experiência dos demais sócios. Quanto mais pessoas trabalhando, mais força de trabalho e celeridade na prestação de serviços, e maior possibilidade de crescimento e expansão de atuação no meio jurídico.

Diretamente proporcional ao aumento da força de trabalho está a rentabilidade da sociedade. Mais advogados trabalhando significa maior rendimento e, consequentemente, mais lucros para o escritório.

Participação nos lucros

Os sócios devem, obrigatoriamente, participar dos lucros provenientes da sociedade da qual fazem parte. Desse modo, uma das vantagens de entrar para uma sociedade de advogados é ter a possibilidade de receber, além dos honorários pelos processos representados, uma parcela dos lucros da sociedade, de acordo com a sua quota de participação conforme

Contrato Social.

Alguns pontos a se pensar

Alta tributação e participação nas perdas são algumas das desvantagens encontradas pelos sócios ao entrar para uma sociedade de advogados. Esses são pontos que devem ser analisados e pensados previamente.
Dicas para entrar para uma sociedade de advogados

A palavra de ordem quando se fala em qualquer tipo de sociedade é planejamento. Ele é essencial para definir a formatação e as regras básicas desse negócio jurídico.

Em primeiro lugar, é necessário definir um sócio para a sociedade. É preciso verificar a afeição entre os envolvidos, a experiência do possível sócio e qual será a contribuição que ele poderá trazer para o seu trabalho.

Definidos os sócios ou o sócio da sociedade, é necessário estabelecer as regras pelas quais ela se regerá, não só de formatação, como também de distribuição de tarefas e responsabilidades dentro do escritório. Tudo devidamente formalizado através de um contrato social e atas de reuniões entre os sócios.

É importante analisar, ainda, o local onde será localizado o escritório e as áreas de atuação nas quais o mesmo atenderá.
Agora você já sabe quais são as principais vantagens para entrar para uma sociedade de advogados e os pontos que precisam ser analisados antes de tomar essa decisão. 

Abraços e até a próxima.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários