Storytelling: a arte de contar histórias

Direito Hoje / 10/07/2018 - 06h00

Camila Soares Gonçalves*

É de conhecimento público que o método tradicional de ensino – adotado pela maior parte das instituições educacionais – está ultrapassado, principalmente na área jurídica, uma vez que não se ensina aos alunos e profissionais a arte de contar histórias, também chamada de storytelling. 

O storytelling não é a mera contação de histórias, pura e friamente, com transmissão de informações e dados ocorridos no passado. Mais do que isso o storytelling é uma técnica de vinculação emocional com o interlocutor, sendo que por meio dessa conexão afetiva permite-se convencer e persuadir por meio da transmissão e interpretação de experiências. 

Atualmente, as instituições de ensino e os professores, especificamente, não utilizam-se dessa técnica ou, quando a utilizam, não atribuem à mesma a devida importância, infelizmente, fazendo com que os profissionais da área jurídica se formem sem saber descrever os fatos ou contar histórias, características essenciais para a vida do operador do Direito. 

É de extrema importância demonstrar a necessidade de conjunção dos elementos fáticos aos valores e normas jurídicas, interpretando-se os fatos de maneira teológica e holística através do storytelling, elevando a base primária do Direito –o fato, à posição principal, lugar de onde nunca deveria ter saído. 

Logo, é imprescindível que haja uma mudança urgente no paradigma do ensino atual, que relega os fatos a uma posição secundária, pois a arte do storytelling irá contribuir muitíssimo para a formação de profissionais no ensino jurídico, já que o referido método faz com que os alunos e professores aprimorem e desenvolvam profundamente a aprendizagem. 

Utilizar-se do storytelling para convencer e persuadir os interlocutores, vinculando-os emocionalmente, bem como destacando a importância dos fatos para o Direito, faz com que os alunos obtenham resultados de engajamento e participação excelentes, acima da média.

Além disso, o uso desse método de ensino em sala de aula, especificamente nos cursos de graduação em Direito, fará com que os profissionais se formem de maneira muito mais completa, sabendo descrever os fatos adequadamente e executando as técnicas de contar histórias em suas carreiras jurídicas. 

Portanto, precisamos falar sobre isso, precisamos contar mais histórias!


*Advogada e professora. Mestranda em Direito pela FUMEC. Pós-Graduada em Direito Tributário pela PUC-Minas e Pós-Graduada em Advocacia Cível pela Dom Helder Câmara

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários