Inovando em comunicação empresarial

Opinião / 18/03/2017 - 06h02

Izabela Ventura *

Você sabia que, se gravássemos CDs com todos os dados que circulam em apenas um dia na internet, uma pilha com essas mídias poderia chegar até Marte e voltar (1)? Hoje em dia, as novas formas de comunicação revelam um universo de possibilidades, e tornou-se humanamente impossível controlar tamanho fluxo de informações no ambiente virtual. Nesse cenário, o desafio é trabalhá-las em favor de sua empresa. 

A comunicação empresarial dispõe de ferramentas para acompanhamento e desenvolvimento da imagem das organizações perante a sociedade – e em escala global. Para isso, não é necessário fazer grandes investimentos. Caso não possa contratar uma empresa de clipping – que fará uma “varredura” cada vez que a empresa for mencionada na mídia e/ou redes sociais –, basta um pouco de habilidade e paciência para fazer a busca por conta própria. Vale ressaltar que ainda é importante manter assinaturas de veículos especializados e de credibilidade considerável, em meio a tantos sites de origem duvidosa atualmente no ar.

Com o monitoramento ativo, é hora de partir para a ação. A primeira dica é garantir uma boa presença on-line. Estude o seu público e tenha perfis atualizados nas redes sociais mais usadas por ele, com conteúdos personalizados. Responda cada comentário, interaja o máximo que puder. Faça-o sentir que vocês são próximos e que sua empresa faz parte da vida dele. Se houver observações negativas sobre seu negócio, nunca as ignore, mesmo que seja apenas a frase curta de um ex-cliente insatisfeito.

Agora, se a organização foi mencionada na imprensa, a situação é mais delicada. Essa é considerada uma esfera de poder social e media as informações que chegam à sociedade. É claro que prevenir e manter a imagem da corporação idônea e bem-sucedida é sempre o melhor caminho. O “remediar” é mais dispendioso, porém possível.

Apesar de o ambiente virtual ser dinâmico, a “memória” da internet não perdoa. Mesmo anos depois de menções negativas, os resultados ainda poderão ser encontrados nos sites de buscas. E, infelizmente, notícias ruins rendem mais cliques, fazendo com que elas apareçam com frequência maior nas pesquisas.

Esse interesse pelo negativo, aliás, é um fenômeno social estudado amplamente por disciplinas das ciências humanas, como a Psicologia e a Antropologia. Ele motiva, por exemplo, pessoas a procurarem fotos de cidadãos em situações vexatórias na rede mundial de computadores ou compartilharem conteúdos que expõem indivíduos em momentos de intimidade e em situações de dor ou violência.

Enquanto a consciência dos disseminadores de conteúdos de cunho duvidoso não muda, façamos o que está ao nosso alcance: há 10 notícias ruins sobre sua empresa na internet? Pois se esforce para conseguir 100 menções positivas que rendam muito mais cliques. Divulgue ações relevantes da sua organização e mostre como ela luta por sua área, bem como beneficia a sociedade com suas realizações. 

A dinâmica futura da comunicação empresarial, considerando-se o contexto contemporâneo, é cada vez mais incerta e igualmente desafiadora. Cabe aos gestores, portanto, manterem-se atualizados sobre as novas formas de interação social, que mudam, literalmente, a cada segundo, e praticarem constantemente a inovação.

(*) Coordenadora de Comunicação da Fecomércio MG

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários