Nutrição e Gastronomia: A Busca por uma Alimentação Saudável e Saborosa

Opinião / 01/02/2018 - 06h00

Francielle Lourrainne Zeferino De Freitas*
Júlia de Souza Moreira Silva*
Natália de Carvalho Teixeira**


Um corpo magro, bem definido e sem gorduras é uma das regras ditadas pelos padrões estéticos estabelecidos. Para atingir esses objetivos, muitas pessoas utilizam práticas pouco seguras como dietas milagrosas, excesso de atividades físicas e medicamentos sem prescrição médica. A busca por este padrão ideal de corpo acabou se tornando um compromisso necessário para ser aceito na nossa sociedade.

Dentro desse contexto, a mídia tem forte participação. Nas capas das revistas, comerciais, em outdoors, a beleza é um dos principais temas, e produtos que melhoram a aparência física estão sempre em destaque. Esse corpo almejado é distante e irreal para muitas pessoas. Assim, a saúde acaba sendo deixada de lado, e as estratégias para a conquista desse corpo não levam em consideração os riscos que podem causar ao organismo. 

As “dietas da moda” podem até apresentar os resultados desejados por quem a realiza – perda rápida de peso. Contudo, normalmente, em pouco tempo, quando suspendida, as pessoas voltam a ganhar peso, causando assim grandes decepções ao indivíduo.

Este tipo de dieta, além de não trazer um resultado duradouro, pode acarretar em diversos riscos à saúde. Dietas muito restritivas, que não permitem o consumo de determinados nutrientes, como carboidratos, por exemplo, ou que reduzem excessivamente o consumo de calorias podem trazer tonturas, fraqueza e desmaios repentinos. Em longo prazo, corre-se o risco de sofrer com a falta de nutrientes importantes, como vitaminas e minerais. Queda de cabelo, unhas quebradiças e pele seca são comuns nestas situações.

Em oposição ao uso desses métodos, a reeducação alimentar é a escolha mais acertada, que garante os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo e um emagrecimento (quando necessário) saudável. O nutricionista é o profissional indicado para auxiliar neste importante processo. Ele saberá recomendar quais os alimentos devem ser priorizados e quais devem ser evitados, buscando o equilíbrio necessário à saúde.

Neste cenário o nutricionista pode ter uma importante ajuda: o profissional de gastronomia que pode contribuir para o desenvolvimento de preparações mais saborosas, atrativas e nutritivas. Uma alimentação mais realista, que valorize nossa cultura e hábitos alimentares, que faça uso de comida “de verdade” ao invés de produtos ultraprocessados que trazem muito pouco do alimento de origem, deve ser a base de uma dieta equilibrada. O lema “desembalar menos, descascar mais”, reflete bem as atitudes a serem seguidas por aqueles que querem ter uma vida mais natural e saudável.

Aliando os conhecimentos de duas importantes profissões ligadas à alimentação – Nutrição e Gastronomia – podemos caminhar no sentido de uma vida mais saudável, sem perder o prazer das refeições.


* Gastrólogas formadas pela Faculdade Promove
**É Nutricionista, doutora em Ciência de Alimentos, coordenadora e professora do Curso de Nutrição da Faculdade Kennedy e professora do curso de Gastronomia da Faculdade Promove
 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários