Vida é trabalho - trabalho é honra e qualidade do ambiente de trabalho é produtividade

Opinião / 07/12/2017 - 06h00

 Jane Diniz Martins e Andrea Arnaut* 

O cantor e compositor Gonzaguinha, através da letra de uma canção (“Um Homem Também Chora - Guerreiro Menino”), resume, de forma poética, a importância do trabalho para o homem: “Um homem se humilha / Se castra seu sonho / Seu sonho é sua vida / E vida é trabalho / E sem o seu trabalho / O homem não tem honra / E sem a sua honra / Se morre, se mata / Não dá pra ser feliz”…

O trabalho passou a ser o elemento mais importante da produção social, já que  é exigido do trabalhador o desenvolvimento e a habilidade frente a situações de incertezas, instabilidade e complexidade. O ambiente de trabalho influencia o comportamento das pessoas e, consequentemente, influencia as relações sociais e pessoais, impactando os resultados das empresas. Assim, o entendimento da importância que o homem estabelece com o trabalho e com suas próprias necessidades, poderão auxiliar as organizações na estratégia a ser adotada para retenção das pessoas. 

As organizações precisam criar condições para que os profissionais possam exercer suas atividades de forma plena, ética, motivadora e eficaz. As empresas que se estruturam de maneira a permitir a seus empregados utilizarem seu principal talento propiciam uma relação de bem-estar entre o homem e o trabalho, fazendo com que as pessoas realmente possam agregar valor. Isso se dá pelo fato de que quanto mais forem os fatores de satisfação dos funcionários maior poderá ser o empenho dos mesmos em prestar um serviço qualificado e o resultado será sentido na produtividade, consequência de um bom clima organizacional. 

Uma questão básica para as empresas é tratar as pessoas como parceiras, já que desta forma elas se tornam fornecedoras de conhecimentos, competências, habilidades, compondo a parte intelectual da organização. É preciso ver a pessoa como fator determinante para o sucesso, ou seja, um talento a ser descoberto e desenvolvido. 

Segundo o autor Chiavenato, na busca pela sobrevivência as organizações têm mudado os paradigmas organizacionais: atualmente tem-se focado no comprometimento dos colaboradores, fazendo com que as empresas despertem para importância dos ambientes positivos, onde estes possam encontrar condições favoráveis para trabalhar mais eficazmente, aliando-se a isso a oportunidade de efetivos estímulos para seu desenvolvimento. 

A qualidade de vida no trabalho (QVT) visa estruturar o ambiente de trabalho com o intuito de satisfazer a maioria das necessidades individuais dos funcionários, tornando esta organização um local desejável e atraente. Desta maneira, as organizações se voltam para uma preocupação constante com a retenção e atração de talentos, uma vez que se tem alcançado resultados superiores quando se preocupam com a maneira de envolver as pessoas e quando procuram formas adequadas de unir o desempenho às compensações individuais.

(*)  Jane Diniz Martins - Mestre em Administração e professora do curso de Administração e Gestão da Faculdade Promove.
 Andrea Arnaut - Mestre em Administração e professora dos cursos de Administração e Recursos Humanos da Faculdade Promove

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários