Polícia investiga caso de estupro coletivo transmitido ao vivo em rede social, na Suécia

Rádio Patrulha / 24/01/2017 - 14h10

Três homens foram presos neste domingo suspeitos de participar de um estupro coletivo contra uma mulher e de transmití-lo ao vivo por cerca de três horas em uma rede social. O caso aconteceu em Uppsala, na Suécia. A polícia local está investigando o crime. As informações são da agência de notícias "BBC".

A polícia foi acionada por uma testemunha depois que a transmissão ao vivo foi postada em um grupo fechado no Facebook, com mais de mil participantes. Os agentes prenderam os suspeitos, com idades entre 19 e 25 anos, cujos nomes não foram divulgados, em um apartamento da região, onde também estava a vítima do estupro.

Josefine Lundgren, de 21 anos, foi quem acionou a polícia. Ela disse que se chocou quando viu, no início da transmissão, um dos homens rasgar a roupa da mulher, que estaria inconsciente, e deitar-se sobre ela. De acordo com Lundgren, um dos homens que aparecia nas imagens estava armado. Ao menos 60 pessoas assistiram a transmissão ao vivo.

A transmissão só foi encerrada quando os policiais chegaram até o local onde os envolvidos estavam. A polícia investiga o caso para saber se, de fato, a mulher foi estuprada ou se aceitou participar do ato sexual.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários