Duelo de gigantes

Álvaro Damião / 22/08/2017 - 07h44

Amanhã teremos nove títulos e 14 finais de Copa do Brasil em campo no Mineirão. De um lado do gramado, o Cruzeiro, tetracampeão. Do outro, o Grêmio, penta. Resta alguma dúvida de que teremos um grande jogo no Gigante da Pampulha?

É preciso respeitar a história desse confronto! A grandeza das duas equipes está comprovada pelos números: são 71 jogos disputados – 30 vitórias do Cruzeiro, 22 do Grêmio, além de 19 empates.

O desafio do time celeste é grande, porém não é impossível. O time de Mano Menezes desperdiçou a oportunidade de vencer a primeira partida, na última quarta-feira, em Porto Alegre, e agora precisa ganhar por dois ou mais gols de diferença para garantir a vaga na final. 

Motivação existe de sobra. Basta saber trabalhá-las. E, para isso, a diretoria do clube precisa mostrar aos jogadores que eles são capazes de reverter o resultado. O Cruzeiro já conseguiu, em cinco oportunidades ao longo da história, obter classificação na Copa do Brasil após ser derrotado no jogo de ida. E para os supersticiosos de plantão: todas essas derrotas aconteceram fora de casa, por um gol de diferença. 

A vitória de domingo sobre o Sport foi importantíssima para o elenco. O resultado positivo trouxe de volta a confiança e a vontade de vencer diante de sua torcida. A propósito, palmas para o técnico Mano Menezes, que surpreendeu com um time praticamente titular, mostrando que o Cruzeiro também está na briga do Brasileirão. 

Agora é preciso acertar a pontaria, balançar as redes, fazer gols. E, talvez, essa seja a maior dor de cabeça do treinador celeste. Na Copa do Brasil, a Raposa é o time que mais finalizou até o momento: são 59 finalizações certas e 71 erradas, totalizando 130 chutes a gol. Seria a hora de apostar no jovem Raniel? Ou Mano Menezes deve depositar a confiança no experiente Rafael Sóbis, que não marca gol há quase dois meses? Essa decisão, só saberemos uma hora antes da partida. 

Chegou o momento de fazer a diferença, de mostrar ao torcedor que o ano não está perdido e que, mais do nunca, o apoio e o grito da torcida serão fundamentais amanhã. Chegou a hora de escrever mais uma página heroica e imortal nos gramados de Minas Gerais. E vai ser bacana demais!
Mete o pé e vai na fé, que dá pra buscar o penta, Cruzeiro! Ressalto: METE O PÉ!

“Tamojunto” e misturado! Até a próxima!

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários