Em áudio, prefeita diz que não atura mãe de deputado

Amália Goulart / 14/09/2017 - 06h00

Circula nas redes sociais um áudio atribuído à prefeita cassada de Santa Luzia, Roseli Pimentel, em que ela faz uma reclamação contra a mãe do deputado estadual Iran Barbosa (PMDB), Gracinha Barbosa. A reclamação teria como motivação um evento do Exército em Santa Luzia em que o deputado não foi convidado. 

“Não estou pra aturar o mau humor de sua mãe. Sei que ela tem problemas pessoais como todas nós temos. E não vou aturar, muito menos humilhar o meu filho. Eu tenho um combinado com você. Ela não é candidata a nada. Outra coisa: não convidei você para o evento porque o evento não é da prefeitura. O evento é do Exército. O cerimonial é deles. Não tinha nenhum deputado”, diz a prefeita. 

“Agora, já que ela está me colocando na parede e as pessoas que trabalham comigo, você fala com ela que a partir de hoje nosso compromisso se encerra. Ela que monte o grupo que quiser em Santa Luzia e nós vamos ver pra frente quem é que leva a melhor”, prosseguiu. 

Ouça o áudio:

 

 

Roseli está presa sob a acusação de participação no homicídio de um jornalista na cidade. A defesa nega. “Na pressão comigo não tem. Na ameaça também não tem. E peço encarecidamente que faça a exoneração do Thiago que trabalha com você”, completou.

Iran disse que Thiago, filho de Roseli, trabalha com ele no gabinete parlamentar e não foi exonerado. “É briga da minha mãe com ela lá (Roseli). Eu não entendi. Recebi o áudio e chamei o Thiago e perguntei se minha mãe tinha destratado ele. Ele disse que não”, afirmou Iran.

Claro

A operadora Claro promete ampliar investimentos no Brasil. A intenção é deixar a terceira posição no segmento de telefonia móvel para tornar-se líder. Hoje, a Vivo reina no mercado, seguida pela TIM. A operadora registrou prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 221 milhões no segundo trimestre do ano. “Independentemente de resultados, o acionista decidiu investir no Brasil. O grupo vai investir mais forte no Brasil”, informou o CEO da Claro, Paulo César Teixeira, em passagem por Belo Horizonte. Os CEO’s da Claro percorrem o país anunciando investimentos e promoções. A estratégia é melhorar os serviços, oferecendo agilidade, maior cobertura de rede e preços atraentes. “Estamos colocando uma pressão muito forte na concorrência”, afirmou Teixeira, que já foi CEO da Telefonica/Vivo. Ele não revelou valores de investimentos e garantiu que Minas é um player estratégico.

Cruzeiro

O candidato à presidência do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, pediu à Corregedoria da Polícia Civil e ao Ministério Público que investiguem imagens supostamente do circuito de segurança do clube que mostram o vereador Wellington Magalhães (PTN) conversando com um homem que, pouco tempo depois, seguiu o carro de Pires no dia em que ele foi parado por uma viatura da Polícia Civil. Na ocasião, houve a suspeita de que Pires estaria dirigindo embriagado, após sair do clube. As imagens mostram um homem parado em frente ao clube, depois, em conversa com Magalhães. O homem segue Wagner e, logo em seguida, aparece uma viatura da Polícia Civil. “Entramos na Corregedoria da Polícia Civil e no Ministério Público pedindo apuração dos fatos. Isso é caso de polícia”, afirmou Pires. O vereador Wellington Magalhães confirmou que era ele nas imagens. “Sou sócio do clube. Estava saindo do clube”, afirmou. “Não participei de nada. Eu acho que ele não devia sair alcoolizado por aí”, arrematou.

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários