Estado deve R$ 77 mIlhões à Prefeitura de BH para saúde

Amália Goulart / 08/09/2017 - 08h00

O governo estadual deve à Prefeitura de Belo Horizonte R$ 77,7 milhões em repasses que deveriam ter sido feitos para a saúde. A pendência refere-se a recursos que teriam que entrar nos cofres até junho de 2017. O montante foi revelado pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Pinto, em ofício encaminhado à Câmara Municipal em resposta a um questionamento do vereador Juliano Lopes (PTC). 

“O valor a receber da SES/MG até o mês de junho de 2017 perfaz o total de R$77.746.315,81 (setenta e sete milhões, setecentos e quarenta e seis mil, trezentos e quinze reais e oitenta e um centavos)”, informou o secretário de Saúde no documento. Até o meio deste ano, o Estado repassou à prefeitura R$ 81 milhões para o setor.

Os valores que ainda estão pendentes referem-se ao custeio de diversos programas, dentre os quais o PROHOSP (R$ 14 milhões) e o ressarcimento por cirurgias eletivas. 

O governador Fernando Pimentel (PT) e o prefeito Alexandre Kalil (PHS) são aliados. 

Sozinho

Pesquisa feita pelo Zap revela que 26% das pessoas que buscam imóveis para alugar pretendem morar sozinhas. Esse consumidor também é mais imediatista: entre procurar o imóvel e instalar-se nele, tem a perspectiva de gastar no máximo quatro meses. Já quem vai comprar dá prazo de nove meses para a aquisição.

A pesquisa ouviu 16.600 consumidores brasileiros com o intuito de traçar o perfil daqueles que procuram imóveis para alugar ou comprar. 

Inovação

Uma empresa de Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas,  a Alarmes Santa Rita, criou uma tornozeleira eletrônica muito mais barata que a vendida hoje no mercado. O custo para o Estado será de R$ 250 a unidade. Conforme a empresa, o que é ofertado hoje custa R$ 2.700 por detento. A ideia pode dar certo, já que o mercado está aquecido com o aumento da demanda. 

O produto é um dos lançamentos que serão apresentados durante a 14ª Feira Industrial do Vale da Eletrônica (Fivel), que acontece na próxima semana, entre os dias 12 e 14 de setembro, no Vale da Eletrônica, em Santa Rita do Sapucaí, o maior polo de tecnologia e eletroeletrônica do Brasil.

Suíno

Vale lembrar: Geddel Vieira Lima (ex-ministro de Dilma, Lula e Temer, que seria dono da bolada de R$ 51 milhões encontrada em um imóvel vazio em Salvador) foi apelidado por Renato Russo de “Suíno”. Os dois estudaram juntos no Marista, em Brasília, na década de 70. 

O vocalista do Legião Urbana e o “Suíno” não eram amigos, pelo contrário. Renato Russo chegou a dizer que Geddel chegava na escola em um Opala verde e não gostava de estudar. Ninguém queria fazer trabalho de escola com ele que profetizava: “Vou ser político”. 

 

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários