Lula escolhe Norte de Minas e vales para pré-campanha

Amália Goulart / 29/09/2017 - 06h00

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) fechou o roteiro da caravana que fará por Minas Gerais e elencou justamente as regiões mais pobres do Estado para a pré-campanha. 

Das 11 cidades que serão visitadas em oito dias, oito estão localizadas nos vales do Mucuri e Jequitinhonha e Norte de Minas, regiões mineiras com cidades com menores índices de desenvolvimento humano. Uma delas é a marca do principal programa social lançado por Lula quando assumiu a Presidência da República. Foi em Itinga, no Jequitinhonha, em 2003, que o petista anunciou o Fome Zero, precursor do Bolsa Família. E será lá que Lula deve proferir o discurso mais crítico ao governo de Michel Temer (PMDB), que contingencia recursos para programas sociais. Além de Itinga, está prevista passagem por Araçuaí, Teófilo Otoni, Salinas, Montes Claros, Bocaiuva, Diamantina e Cordisburgo. Lula desembarca em Belo Horizonte, onde participa de evento do PT. Também vai a Governador Valadares e Ipatinga, nos Vales do Rio Doce e do Aço, respectivamente.

As caravanas de Lula pelo país começaram no mês passado pelo Nordeste. Entre 23 e 30 de outubro, passará por território mineiro. Os eventos são uma espécie de pré-campanha para as eleições do ano que vem. Lula só não participará do pleito caso tenha empecilhos judiciais, o que é bem provável. 

Anastasia

A decisão do Supremo Tribunal Federal em afastar Aécio Neves das funções de senador jogou banho de água fria no evento dos tucanos em que prefeitos pediriam para que Antonio Anastasia concorresse ao governo mineiro. 
Na avaliação do PSDB, pegaria mal realizar um evento político festivo no momento em que uma liderança da legenda em Minas vive momentos de tensão no enredo político-policial. 

Anastasia chegou a gravar um vídeo convidando partidos aliados, prefeitos, vices e outras lideranças para encontro político em Contagem, na próxima segunda-feira.

Aécio

Por falar em Aécio, aliados contaram que prefeitos pelo interior, antes entusiastas de candidaturas do senador, hoje relutam em apoiar qualquer iniciativa política do tucano. “A imagem dele está muito queimada junto aos prefeitos do interior”, resumiu uma liderança. Por esse motivo, Aécio pode disputar uma cadeira na Câmara Federal, não mais a reeleição. 

Perigo

Com o desgaste dos principais atores da cena política nacional, cresce a adesão dos brasileiros por uma intervenção militar. Pasmem: pesquisa do Instituto Paraná revela que 43,1% dos eleitores são favoráveis a uma intervenção militar provisória. E outros 5,3% não sabem opinar. São contrários à intervenção 51,6%.

Homenagem

A Câmara Municipal de Juiz de Fora presta homenagem hoje à noite ao diretor do Detran em Minas, delegado Rogério de Melo. Ele recebe o título de cidadão honorário.

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários