Pimenta pode ser beneficiado em processo do mensalão

Amália Goulart / 11/05/2017 - 06h00

O tucano Pimenta da Veiga obteve uma importante vitória junto ao Tribunal Regional Federal. Conseguiu adiar, por meio de um habeas-corpus, o depoimento que prestaria hoje no processo que investiga o possível recebimento de dinheiro ilícito. Com isso, o processo é adiado.

Pimenta completa 70 anos em julho. Isso significa que, quanto mais o processo for protelado, mais o tucano vai se beneficiando. Com 70 anos, a lei é mais flexível, a prescrição de eventual crime cai pela metade. 

Pimenta da Veiga é acusado pelo Ministério Público Federal de receber R$ 300 mil do operador do Mensalão, Marcos Valério. O MP sustenta que o dinheiro tinha como lastro operações ilegais de Valério. Pimenta diz, no processo, que o recurso teve como finalidade o pagamento por prestação de serviços de advocacia. O MP contesta. Levanta suspeita sobre a prestação de fato dos serviços.

O processo de Pimenta da Veiga não está nos holofotes. Aliás, não fosse a candidatura ao governo de Minas, em 2014, o tucano continuaria fora do cenário político. 

Enquanto isso, na república de Curitiba, o petista Luiz Inácio Lula da Silva ficou cara a cara com o juiz Sérgio Moro. Lula até tentou adiar o depoimento, cancelar o processo, mas... Perdeu.

Fiemg 1
Conforme adiantei desde o último sábado, a disputa pela presidência da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) está acirrada. Flávio Roscoe, que lidera a oposição, concorrerá à sucessão de Olavo Machado, com Alberto Salum. O nome de Salum foi escolhido dentre um grupo de outros três industriais aliados de Machado.

Fiemg 2
A Fiemg distribuiu outdoors por cidades do interior mineiro homenageando deputados federais que votaram a favor da reforma Trabalhista. O material de agradecimento foi colocado nas bases eleitorais dos parlamentares, uma contraposição à mesma iniciativa de sindicatos de trabalhadores, que acusaram os deputados de agirem contra o interesse da categoria. 

Mercado cervejeiro
Chega ao mercado cervejeiro a lata da Capitão Senra, uma produção da Backer. A cerveja, uma amber lager, com aromas de maltes alemães, caráter limpo, fermentação baixa e lúpulos nobres, vem em uma lata de 473 ml, edição limitada, vendida somente em Minas Gerais. O valor pode variar entre R$ 11 a R$ 15, dependendo do ponto de venda.

Remanejamento na Cultura
O prefeito Alexandre Kalil (PHS) realizou remanejamentos na área cultural. Ele dispensou o gerente Frederico Diniz Oliveira da função de gerir 13 centros culturais. Também retirou da função de chefe de três teatros (dentre eles o Francisco Nunes) Jefferson da Fonseca Coutinho. 

Kalil ainda dispensou Siomara Gomes Faria da designação para responder interinamente pelo cargo em comissão de Chefe de Divisão do Museu da Imagem e do Som Cine Santa Teresa do Museu da Imagem e do Som da Diretoria de Museus e Centros de Referência da Fundação Municipal de Cultura. 

Para o lugar dos três, o prefeito nomeou 18 pessoas. 

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários