Pimentel afasta mal-estar com o PMDB

Amália Goulart / 16/05/2017 - 06h00

Foi em um almoço reservado que o governador Fernando Pimentel (PT) espantou o mal-estar com a ala do PMDB mineiro que o apoia, a estadual. O encontro entre ele e o presidente da Assembleia, Adalclever Lopes (PMDB), aconteceu há cerca de dez dias e o resultado tem sido informado nos últimos dias à base no Legislativo. 
As arestas estão aparadas com o governo e com o governador, o que exclui o secretario Odair Cunha (PT). Responsável pelas articulações com o Parlamento, Odair não é lá o secretario de Governo que muitos integrantes da base desejam. Tanto que Pimentel atribuiu a Adalclever, aliado de primeira hora, a interlocução com os deputados estaduais. 
O mal-estar teve o ápice quando os parlamentares ficaram sabendo que o ex-presidente Lula não viria à cerimônia de entrega da Medalha de Inconfidência, em abril. Rondou os gabinetes a informação de que Lula teria sido desconvidado por Pimentel por orientação de Odair, que não achava o melhor momento para que o governador aparecesse ao lado do petista. Mas os deputados já preparavam caravanas com algo em torno de 20 ônibus para o evento. Somou-se a isso a dificuldade de relacionamento com Odair e a querela em torno da liberação de emendas parlamentares. 
O mal-estar durou quase um mês, até que Pimentel e Adalclever se acertaram. Mas Odair ficou de fora. 

Lula x Moro
O depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sérgio Moro, na semana passada, movimentou as redes sociais, mas perdeu para a greve geral contra as reformas de Previdência e trabalhista. Monitoramento feito pela Fundação Getúlio Vargas, que começou 24 horas antes do embate e terminou com igual tempo após o enfrentamento, mostrou que foram 650 mil menções no Twitter sobre o assunto. A greve geral rendeu 1,5 milhão. 

Previdência
A propaganda e a pressão sobre deputados e senadores têm sido as principais armas do governo na defesa da reforma da Previdência. Na semana que vem, o ministro Henrique Meirelles desembarca em Belo Horizonte para um encontro com a imprensa. A ideia é colocar a visão do governo mais perto das bases dos parlamentares. O primeiro desafio do presidente Michel Temer (PMDB) será na Câmara. Com 57 deputados federais, Minas tem a segunda maior bancada.

Menos endividados
O número de consumidores endividados de BH registrou queda de -0,49%, em abril, na comparação com o mesmo mês de 2016. Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH). Para o presidente da CDL/BH, Bruno Falci, essa retração é resultado da desaceleração da inflação, aliada à queda na taxa de juros, o que facilita a negociação da dívida.

TCE
O Tribunal de Contas do Estado adiou a apreciação da consulta feita pela Assembleia Legislativa sobre proposta de permitir a aposentadoria pelo Parlamento de funcionários de outros órgãos cedidos para a Casa. Os salários desses servidores seria maiores na Assembleia que nos órgãos de origem. Pela proposta, só entraria no cômputo aqueles funcionários que passaram em concurso. 
Seriam entre 23 a 29 servidores. Dentre eles está a mulher de Sebastião Helvécio, presidente do Tribunal de Contas do Estado e ex-deputado estadual. Os funcionários que seriam beneficiados teriam que recolher ao Ipsemg a diferença da contribuição.

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários