Pimentel fará minirreforma no secretariado

Amália Goulart / 23/11/2017 - 06h00

O governador Fernando Pimentel (PT) abriu o diálogo com aliados para promover uma minirreforma no secretariado. A ideia é trocar, no início do próximo ano, os secretários que irão se candidatar no pleito.

Ao menos quatro teriam manifestado o desejo de concorrer: Odair Cunha (Governo), Miguel Corrêa Júnior (Ciência e Tecnologia), Sávio Souza Cruz (Saúde) e Macaé Evaristo (Educação). Os dois primeiros devem tentar uma vaga na Câmara Federal. Eles já são deputados e devem disputar a reeleição. Já Macaé e Sávio são citados para disputar cadeiras na Assembleia Legislativa.

Ontem, Pimentel trocou o comando da Secretaria de Meio Ambiente. Sai Jairo José Isaac, então titular da pasta, e entra Germano Luiz Gomes Vieira, que era o adjunto. Neste caso, Isaac saiu por motivos pessoais.

Barragens
O Projeto de Lei que trata do licenciamento ambiental e da fiscalização de barragens no Estado recebeu parecer favorável da Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em reunião realizada ontem. A comissão recomendou sua aprovação, em 1º turno, na forma do substitutivo nº 2, da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Destaque
O deputado federal Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados, recebeu, ontem, premiação por ter sido o primeiro colocado de Minas Gerais no “Ranking dos Políticos”, de entidade civil que monitora o desempenho dos políticos brasileiros. No geral, o mineiro ocupa a 27ª colocação nacional. A cerimônia foi realizada ontem no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Responsáveis pelo ranqueamento disseram que Rodrigo Pacheco foi merecedor do prêmio “pela sua diferenciada trajetória no Congresso Nacional ao longo de 2017”. Pacheco é pré-candidato ao governo de Minas.

Na internet
O deputado estadual Rogério Correia (PT) fez uma enquete com internautas sobre os erros da gestão do presidente Michel Temer (PMDB). Para internautas, a “entrega do pré-sal aos estrangeiros” é o pior saldo do governo atual, com 35% de citações. Ela é seguida de perto pelas reformas trabalhista e da Previdência (29%).
 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários