Mulheres intensas, mulheres felizes

Bianca Ladeia / 11/03/2018 - 06h00

Tenho muito orgulho da mulher que me tornei, dos meus valores, dos meus sonhos, da minha caminhada, dos meus erros e aprendizados. E assim como eu, conheço várias outras mulheres que não sabem e nem querem ficar na zona de conforto. Apostam para ver, apostam para serem felizes.

É assim a vida de quem vai longe! É assim a vida de quem acredita na sua força e potencial e quer escrever uma grande história de sucesso pessoal e profissional.

Há quem passe por essa vida e não erre, mas também pouco viva. Ficar estagnada na zona de segurança, seja por medo, padrões falidos, comodismo ou conformismo, faz com que você passe uma vida inteira vivendo as suas virtudes “meio que” e alguns defeitos “meio que”... Isso pode ser completamente frustrante.

Nosso “avião” não fica no solo. Para ir longe e enxergar a vista maravilhosa lá de cima, arriscamos. Arriscamos muito. Às vezes acertamos, às vezes erramos. E essa é a grandiosidade da vida.

Vivemos nossas virtudes, mas vivemos e aprendemos com nossos defeitos. Até o belo dia em que não precisaremos mais deles. A boa notícia é que, quando erramos, temos o dom de aprender e crescer! Crescer para concretizar o que viemos fazer nesse universo: a diferença na vida de quem tocamos e na nossa própria vida.

“Todo mundo morre, mas nem todo mundo vive”. Algumas pessoas apenas existem, seguindo padrões de felicidade que não as realizam. O modelo de felicidade criado e algumas vezes até imposto pela sociedade, não funciona e nem faz sentido para todos. Isso é um fato.

Se libertar de tais padrões, não fingir que está tudo bem quando não está, não manter relações de fachada, recomeçar do zero, pulverizar a mesmice, quebrar os tabus, reescrever roteiros, são atitudes de pessoas corajosas, fortes e que inspiram. Sem nenhum tipo de rótulos, apenas criando e desenhando o nosso próprio modelo de felicidade e padrões de vida que se encaixem para cada um.

Somos únicos e talvez o que nos faça bem e realizados, seja único também. Cabe a cada um, olhar por cima, para fora, para o lado, e descobrir o que precisamos para sorrir e ter paz. O que precisamos para construir. Construir a história que queremos.

Na semana da mulher, na semana em homenagem às mulheres, desejo inspiração, atitude, leveza, força e coragem. Porque, por incrível que pareça, é preciso muita coragem para ser feliz.

Parabéns a todas as mulheres corajosas

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários