O jornalismo definha

Postado em 10/04/2016 06h00
Quando o ótimo Spotlight ganhou o Oscar de melhor filme, muita gente propagou: “vitória do jornalismo!”. Infelizmente, não. Triunfou, merecidamente – o que está longe de ser segurança no prêmio da Academia, nem sempre tão afeito à meritocracia –, uma obra competente, sobre um trabalho incrível de um...

É preciso pensar grande

Postado em 07/04/2016 06h00
Se defendia, há algumas semanas, que Élber vinha pedindo passagem entre os titulares do Cruzeiro, agora, com as duas últimas atuações, podemos cravar: o meia-atacante, no melhor dos sentidos, já meteu o pé na porta, invadiu o ônibus sem solicitar licença e, altivo, sentou na janela; não pode, nesse...

Torcedor fanático e manifestações políticas “dos dois lados”

Postado em 03/04/2016 06h00
No trabalho de jornalista esportivo, quando passei a me deparar cada vez mais com numerosas demonstrações de um fanatismo louco, totalmente inimigo da razão e da boa capacidade de juízo, comecei a flertar frequentemente com certa preguiça do ato de torcer. Lógico que não se deve generalizar e que a...

As qualidades de Deivid e o preconceito sofrido

Postado em 31/03/2016 06h00
As principais características que um treinador precisa ter, grosso modo, são três. Capacidade de pensar e entender o futebol profundamente, em termos táticos, de leitura de jogo, observação dos reais atributos de suas peças e montagem de um conjunto que funciona como tal na acepção da palavra, em...

Festival de bizarrices

Postado em 27/03/2016 06h00
A atuação de David Luiz – o que está longe de ser novidade – e do sistema defensivo brasileiro em geral; a extrema condescendência de quase toda a imprensa em classificar como magnífico um primeiro tempo “ok” – no máximo, já com doses razoáveis de benevolência, “bom” (entre as exceções destaco Mauro...

Seleção e rivalidade regional. Amor e ódio

Postado em 24/03/2016 06h00
A insistência em superestimar o amor do brasileiro por sua Seleção durou muitos anos em boa parte da mídia. Em tempos mais recentes, com a força dos 7 a 1, o aumento da publicidade em cima de certos escândalos envolvendo comandantes da CBF, e o crescimento de manifestações das torcidas contra a...

Clayton, Pratto e o time ideal

Postado em 20/03/2016 11h22
Além da qualidade técnica, uma das grandes virtudes de Clayton é a versatilidade. Sabe finalizar, se posicionar na área como bom camisa nove. Ao mesmo tempo, se mostra veloz, habilidoso e extremamente leve; por isso, pode perfeitamente fazer o lado do campo, por exemplo, no trio de meias do 4-2-3-1...

Pressão maluca e cegueira

Postado em 17/03/2016 08h20
Apesar do crescimento do número de ilhas de exceção – na mídia, nos clubes, e até em meio aos torcedores – no que se refere à análise séria, profunda, inteligente do futebol, no Brasil, em todos esses setores citados ainda é predominante a presença de uma espécie de “boleiragem” – nas agremiações,...

Deivid, Henrique e Marciel

Postado em 13/03/2016 11h02
“Aceleração, intensidade, velocidade, criatividade, espaço para o improviso, para o drible, o talento no terço final do campo”. Para boa parte dos adeptos de uma filosofia que privilegia a posse de bola, a frase que abre esta coluna funciona como uma espécie de mantra. Guardiola, a principal...

Bons presságios táticos no Galo

Postado em 10/03/2016 08h26
Além de ter sido importante pela performance convincente, e pela exibição de gala de Robinho, a vitória do Galo diante do Tombense no fim de semana trouxe bons presságios em termos táticos. Aguirre utilizou dois sistemas diferentes ao longo do confronto. Um no primeiro, outro no segundo tempo. Ambos...

Aguirre e o “case” Patric

Postado em 06/03/2016 08h54
Quando Patric começou a ser escalado em uma posição mais avançada, como um meia-atacante pela beirada na linha de três armadores do 4-2-3-1 de Levir, a celeuma foi grande. E o desconhecimento de muitos da imprensa desnudou-se. “Professor Pardal”! “Invencionismo”! Não era por aí. É extremamente comum...

Corneteiros de sofá

Postado em 03/03/2016 07h49
Brasil, “país do futebol”. A frase batida sempre teve, grosso modo, duas acepções. Terra onde o esporte bretão seria jogado com o maior esmero, e nação na qual ele receberia reverencias de maneira sem igual. Se no âmbito técnico os questionamentos, as relativizações feitas à tese de que somos os...