O artista Fernando Pacheco

Camila Kalid / 07/08/2017 - 06h00
fernando 2

Ser artista não parte de uma decisão ou opção. É simplesmente ser conectado com a pulsação, com o ritmo e o coração do mundo, do universo. Ser artista é ter a alma mais exposta que a própria pele. Assim aconteceu com o mineiro Fernando Pacheco, que, há 50 anos, constrói sua trajetória nos caminhos da arte e da pintura, com obras expostas nos principais museus e galerias do Brasil e do mundo. A partir de suas exposições na Oceania e na Ásia foram criados, em Belo Horizonte, o Instituto Cultural Fernando Pacheco (ICFP) e o Centro de Arte Fernando Pacheco (CAFP). Localizado na Pampulha (na Avenida Dora Tomich Laender, 301), o CAFP mantém uma excelente estrutura, com ateliê, áreas a céu aberto, duas galerias, espaço de documentação e memória, espaço gourmet e espaços para performances. É lá que o artista trabalha e mantém exposição permanente de suas obras. Também destinados a eventos, o Centro de Arte Fernando Pacheco recebe visitas por meio de agendamento.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários