Confusão eleitoral

Coluna Esplanada / 03/08/2017 - 12h00

Há um clima de barata voa no TRE do Amazonas com a eleição suplementar para governador no domingo. Alguns gabinetes dos tribunais (em Manaus e Brasília) sofrem pressão de partidos interessados em assumir o Poder. O TRE não tem mesários suficientes para o pleito e, para piorar, pesquisa mostrou que 600 mil eleitores, um terço do eleitorado no estado, não pensa em votar. Enquanto Melo perde os poucos fios de cabelo se explicando, um confiante candidato Eduardo Braga (PMDB), ex-governador, já monta Governo na espreita.

Pressa 

Na decisão de afastar o governador José Melo (PROS) e o vice Henrique Oliveira (SD), três ministros do TSE eram suplentes. O TSE afastou a dupla sem publicação do acórdão.

Calma, ministro

O ministro palaciano Moreira Franco circulou pela Câmara Federal ontem com a discreta companhia, à distância, de um agente federal como segurança. 

Haja fôlego

Com elevador quebrado, o presidente Michel Temer subiu cinco andares de escada para chegar ao apartamento do deputado Fabinho (PMDB-MG), na terça. E chegou falando. 

Rosário x Bolsonaro

Jair Bolsonaro está bem nas intenções de voto para o Planalto, mas corre contra o tempo num processo que pode retirá-lo da disputa. O STF vai analisar em breve a denúncia de incitação à violência (disse em alto som em plenário que a deputada Maria do Rosário ‘nem merece ser estuprada’).

Nas mãos de Fux

No seu parecer, o ministro-relator Luiz Fux “recebeu a denúncia pela prática de incitação ao crime de estupro; e recebeu parcialmente a queixa-crime, quanto ao delito de injúria”. A denúncia é de autoria do MP, e a queixa-crime feita pela deputada. 

Olho no prazo

Bolsonaro está de olho no cronograma da Corte. Caso seja condenado a prestar serviços sociais, será limado da candidatura se o prazo da punição exceder o da candidatura. Se o STF não o julgar durante a campanha, mesmo como réu ele pode se candidatar. Ou pode ser absolvido – o que, pelo teor do processo, será difícil. 

Cabeça quente

O ministro Osmar Terra (PMDB), do Desenvolvimento Social, exonerado para votar por Temer, foi flagrado na barbearia do Senado passando máquina zero na careca. 

Herdeiro

Josué Gomes, o empresário milionário filho do saudoso ex-vice-presidente José Alencar, conversa com a cúpula do PMDB e quer se lançar ao Senado por Minas. 

Cárcere duro

O deputado federal Subtenente Gonzaga (PDT-MG) comprou briga com as ONGs dos direitos humanos. Tem projeto de lei para aumentar de 2 para 4 anos o prazo de regime diferenciado – aquele no qual o(a) detento(a) fica sem banho de sol e visita. Em Minas, seu reduto, a Comissão de Assuntos Carcerários da Assembleia foi para cima dele. 

Ciumeira

Depois que um cacique Pataxó passou por Brasília e fechou com um deputado adversário local, o deputado Cajado (DEM-BA) pagou ônibus e trouxe a Brasília 40 índios da etnia, de outra aldeia, para fazer barulho no Ministério da Justiça. Um cidadão se solidarizou com o grupo que pedia dinheiro para comer e deu R$ 100 de ajuda. 

Fila anda

Vai andar no STJ o processo do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), na Operação Acrônimo, que o cercou por supostas fraudes na eleição. Pimentel corre risco de ser afastado. O vice é Toninho Andrade (PMDB), com quem o petista está rompido. 

Ao trabalho...

... Mas não é o que parece na Assembleia Legislativa do Mato Grosso. No 1º semestre de 2017, as faltas dos deputados prejudicaram 18 das 62 sessões - por falta de quórum mínimo (oito deputados). Revelou o portal O Livre, de Cuiabá.

Ponto Final

Lula da Silva tem confidenciado a amigos próximos que lamenta muito não ter sido agraciado com o Nobel da Paz. Acha que merece pela gestão do Fome Zero.

 

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários