Consórcio de compadres

Coluna Esplanada / 01/10/2017 - 12h00


As bancadas de PMDB, PSDB e PT se uniram no Senado. O roteiro da segunda denúncia que será apresentada pelo PT contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) no Conselho de Ética no Senado está escrito. Aliado do tucano, o presidente do colegiado, o senador João Alberto (PMDB-MA), vai arquivar o requerimento por decisão monocrática. O corporativismo uniu também o PT ao PSDB. A denúncia petista ao Conselho é apenas uma satisfação à sociedade. A maioria no Senado não quer o afastamento de Aécio, porque seria aberto precedente para os senadores enrolados. 

Armação 

Chamado pelos corredores do Senado de “engavetador-geral”, João Alberto mantém a contraditória avaliação de que Aécio Neves fora vítima de uma “armação”. 

Ensaio 

O Rede e o Podemos são os únicos resistentes ao acordão no Senado de salvação a Aécio. E esboçam neste fim de semana uma petição para levar o caso ao STF (de novo).

Quarentena 

Já faz mais de 40 dias que a presidente do STF e CNJ, Cármen Lúcia, ordenou a Tribunais de Justiça o envio de contracheques dos magistrados. Que se fazem de surdos.  

Patrocínio 

A campanha à reeleição (de 2014) do deputado Bonifácio Andrada (PSDB-MG), há 40 anos na Câmara Federal e agora escolhido relator da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, contou com o patrocínio – de R$ 125 mil – da construtora Andrade Gutierrez, alvo da operação Lava Jato. 

Eu fico 

Bonifácio Andrada tem sido aconselhado por grão-tucanos a abrir mão da relatoria da denúncia contra Temer. Em resposta, faz ouvido mouco e repete que não cederá às pressões do partido. A conferir. 

Investigado 

Escolhido relator da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) é alvo de investigação no Supremo Tribunal Federal. 

Apropriação 

No inquérito, de número 2.757, que se arrasta há mais de dez anos na Suprema Corte, o deputado tucano aliado de Aécio é investigado por apropriação indébita previdenciária. 

Tropa da oposição

Os deputados Jandira (PCdoB-RJ), Pansera (PMDB-RJ), Glauber (PSol-RJ), Patrus (PT-MG) e Wadih (PT-RJ) estarão no Clube de Engenharia (RJ), amanhã, para o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional. 

Desmonte 

O escrete vai entoar o coro dos sindicalistas contra o que chamam de “desmonte do Estado” promovido pelo Governo de Michel Temer, com as privatizações – e baratas.  

Otimista 

Aliás, a lista de privatizações vindouras deu ânimo ao ministro Moreira Franco, que repete a aliados: “Tenho certeza de que vamos dar a volta por cima”. 

Otimista 2

O embaixador da Bélgica no Brasil, Dirk Loncke, esteve na Câmara e disse que “os laços que unem os dois países estão cada vez mais fortes”. Segundo ele, os empresários belgas e brasileiros acreditam nesta relação e “nós atravessaremos a crise em conjunto”. 

Índices da corrupção

O MP Federal usa engenhoso sistema para calcular o valor atualizado do montante de dinheiro desviado em esquemas de corrupção. Em atos que configuram enriquecimento ilícito, por exemplo, a atualização é feita pela taxa básica de juros (Selic), o Índice de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E) e correção monetária. 

Turma de Areia 

Foi por meio do Sistema Nacional de Cálculos que o Ministério Público Federal chegou ao valor de R$ 5.498.307,84 em recursos desviados pelo ex-prefeito de Cacimba de Areia (PB), Betinho de Campos, e outras seis pessoas denunciadas à Justiça Federal. 

Ponto Final 

“Parece o abraço de afogados. São dois denunciados, um jogando confete no outro, mas que vão acabar indo para o fundo juntos”

Do líder do PPS na Câmara, Arnaldo Jordy (PA), sobre a escolha de Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) para a relatoria da segunda denúncia contra Temer. 

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários