Fundo partidário: Senado quer derrubar veto do TSE

Coluna Esplanada / 08/01/2018 - 15h41

O Senado Federal quer derrubar a resolução de 2014 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que vetou o repasse dos diretórios nacionais das legendas para representações regionais ou candidatos impedidos de receberem recursos do chamado Fundo Partidário.  O projeto, de autoria do presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI), está pronto para ser votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O parlamentar argumenta que a decisão do TSE “invade de forma indevida a gestão interna das legendas”. 

Boa hora

Também do PP, o relator do projeto, senador Benedito de Lira (AL), endossa o discurso de Ciro ao afirmar que a proposta vem “em boa hora e corrige a atitude do TSE”. 

Novos antigos

Se o eleitor já se confunde em meio às dezenas de legendas existentes no Brasil, imagine agora. Diversos partidos mudaram, mas o Tribunal Superior Eleitoral ainda não oficializou os novos nomes. A Câmara e o Senado também mantêm os nomes antigos.

Estanque 

A primeira semana de articulação por votos pela reforma da Previdência foi estéril. O Governo não conseguiu avançar e conta, hoje, com no máximo 260 votos para aprovar as mudanças nas regras de aposentadoria. Mesmo patamar de dezembro, antes do recesso parlamentar. 

Micou

A Coluna antecipou que o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Adilson Barroso, presidente do Patriota, tinham travado a negociação. Áudio de Barroso pra militantes foi estopim. Patriota deve voltar a se chamar PEN. Barroso consulta TSE. Mico de 2017/18. Fez até propaganda na TV. Bolsonaro queria partido todo pra família. 

Avesso do avesso 

O PEN já se mobilizou no fim de semana atrás do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa para lhe oferecer a legenda.

À Hitler 

A ex-atriz global Valéria Monteiro se juntou às fileiras anti-Bolsonaro. Em vídeo, cita Hitler ao atacar o presidenciável: “Ele (Hitler) começou assim: levou uma Alemanha pobre e descrente a acreditar nas suas mentiras assim como você faz”. 

Disparo

Presidente da CPI que investigou o sistema carcerário, o deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF) dispara contra o Judiciário ao comentar os motins no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia e em outras cadeias brasileiras: “O gestor do sistema prisional precisa isolar os líderes das facções, mas, infelizmente, o Poder Judiciário não permite o isolamento”. 

No papel

A CPI aprovou uma série de propostas que não saíram do papel. Entre elas, a que determina a adoção de escâner corporal nos presídios, para acabar com a revista íntima, e regras para o interrogatório por vídeoconferência para réus presos. Outra sugestão é a instalação de câmeras de vídeo com captação de áudio nas celas. 

Cony: no trilho das letras 

Como a vida dá voltas e às vezes te tira dos trilhos, literalmente, o Brasil ganhou um senhor escritor e jornalista, que deixou sua obra imortal: quando pequeno, Carlos Heitor Cony sonhava ser.. maquinista da Central do Brasil.

Pacto 

Carlos Heitor Cony e Ziraldo tinham um pacto velado: os inseparáveis suspensórios para as calças: quem morresse primeiro deixava os seus de herança ao amigo.

Ponto Final

“As provas da absoluta negligência do governo Marconi Perillo em relação aos presídios de Goiás são irrefutáveis”. 
Do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO)

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários