Lavagem imobiliária

Coluna Esplanada / 09/05/2018 - 12h00

A força-tarefa da Polícia Federal e do Ministério Público Federal na Lava Jato no Rio de Janeiro encontrou o mapa da mina com a prisão das dezenas de doleiros presos na Operação ‘Câmbio, desligo’. Há anos os doleiros estão ‘lavando’ dinheiro de corrupção de políticos na compra de imóveis no Brasil e em especial nas cidades de Miami, Tampa, Fort Lauderdale e Orlando, na Flórida, Estados Unidos. 

Patrão nosso
Acostumados à boa vida longe da cela, alguns detidos já se mostram dispostos a revelar o esquema. Acham-se injustiçados pela prisão por causa do patrimônio sujo dos patrões. 

Ele, de novo
Adivinha quem tinha ingerência nos investimentos do Refer, dos funcionários da rede ferroviária federal, alvo da PF? Valdemar da Costa Neto, o dono da locomotiva do PR.

Na vitrine
O presidente Michel Temer vai soltar grande campanha de mídia sobre os feitos de dois anos de seu Governo. As verbas, concentradas na Secom, sairão dos ministérios. 

Bobo da Corte
Parte do PSB quer a candidatura de Aldo Rebelo ao Planalto; outro grupo apoia Ciro Gomes (PDT); outra parte aposta em Geraldo Alckmin (PSDB); e setores da cúpula são afinados com o PT. Nenhum deles apostou em Joaquim Barbosa. Se desejava mesmo disputar a Presidência, o ex-ministro entrou no partido errado. Ou foi enganado. 

Foro 1
Apesar do alarde em defesa do fim do foro privilegiado, o PSOL e o PCdoB até agora não indicaram deputados para a comissão especial que irá analisar a Proposta de Emenda à Constituição que restringe a prerrogativa.

Foro 2
A comissão especial será instalada na Câmara depois de a proposta (PEC 333/2017) ter permanecido “esquecida” na Casa por seis meses. O texto, aprovado no Senado, mantém o foro privilegiado somente para os presidentes da República, do Senado, da Câmara e do Supremo, além do vice-presidente da República.

Fim da festa
Após nota da Coluna, o Ministério do Meio Ambiente recuou da decisão de enviar, com nosso dinheiro, dois servidores, casados, para evento de sete dias em Lisboa.

Caiu a ficha
Um mês depois da prisão do ex-presidente Lula, a vigília-acampamento de militantes em frente à PF reduziu de mil apoiadores para 250.</CW>

Recuo
A juíza “linha dura” Carolina Lebbos, de Curitiba, que terá de se explicar ao STF, barrou visitas ao ex-presidente Lula, inclusive da ex-presidente Dilma. Mas criticada até por colegas de toga, recuou e repassou à PF a análise prévia dos requerimentos.

Salvos pelo lucro
Depois de três anos sem pagar dividendos aos acionistas, enfim a Petrobras entrou no azul e vai distribuir lucro de R$ 0,05 por ação - serão R$ 652,2 milhões. Pela Lei das Estatais, o Conselho poderia ser deposto pelos acionistas (inclusive os minoritários). Mas como é empresa de capital misto, salvou-se no quiprocó jurídico da indefinição.

PF agoniza
Quem alerta é o vice-presidente da Associação dos Delegados de Polícia Federal, Luciano Leiro: Foram 620 aposentados em 2017 e haverá concurso para 500, mas com posse em agosto de 2019. “A PF está sendo silenciosamente estrangulada”, diz. 

CPP e CP
Leiro acredita que o novo Código de Processo Penal, em discussão no Congresso, poderá confirmar a prisão após segunda instância e o fim dos embargos nos (demorados) processos. Mas apostaria também no fim do benefício da progressão de regime, no Código Penal. “Bom comportamento é obrigação, não deve ser benefício”.

Turma do coldre
Brasília sediará dias 14 e 15 o 1º Simpósio Internacional de Segurança Pública, com especialistas do Brasil e exterior. O evento organizado pela ADPF será no Centro Internacional de Convenções do Brasil.

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários