Os "não políticos"

Coluna Esplanada / 05/08/2017 - 12h00

A decisão do idealizador da Ficha Limpa, juiz Márlon Reis, de se candidatar ao Governo do Tocantins pelo Rede, como antecipou a Coluna na edição online, é um abre-alas para os ‘não políticos’ despontarem como pré-candidatos. Partidos têm sido consultados por empresários, magistrados e militares como potenciais nomes para os pleitos majoritário e proporcionais de 2018. Flávio Bolsonaro, que coordenará o Patriotas no Rio (futuro novo nome do PEN), revela que um juiz federal, um delegado federal e um general da reserva devem se filiar. 

Ela apareceu 

Márlon atendeu a pedido da presidenciável Marina Silva. Ele fez carreira no Maranhão, mas é natural da pequena Pedro Afonso (TO). E já começa articulação hoje.

Critérios

“Um critério inegociável para nós é não conversar com segmentos associados à Operação Lava Jato e com condenados pela lei da Ficha Limpa”, crava o juiz. 

Novo partido

Os três Bolsonaro (pai, Jair, e os filhos Flávio e Felipe, deputados estadual e federal) vão para o PEN que em breve será o Patriotas. E levarão centenas de filiados. 

Na mesa...

Pousou na mesa da ministra Rosa Weber, e lá continua, um Mandado de Segurança do PROS, partido do governador do Amazonas afastado, José Melo, que pede suspensão da eleição amanhã. A petição lembra que o prazo de 60 dias dado pelo TRE é bem menor que os 150 dias da regra eleitoral para eleições do tipo, como em ocasiões anteriores. 

... A conta

O presidente do TSE, Gilmar Mendes, confidenciou a colega que a eleição no Amazonas neste domingo vai custar R$ 38 milhões ao TSE. É praticamente 10% do que a Corte gasta na eleição presidencial. 

Não parou

A despeito de ser a principal personagem alvo da famigerada Lava Jato, a Odebrecht manteve contrato com o Instituto Ambiental do Paraná, com autorização para uso de terreno para montagem de plataformas de petróleo, segundo D.O. de posse da Coluna.

Pito

A direção nacional do PDT vai se reunir na quarta-feira em Brasília para avaliar a situação do deputado federal Roberto Goes (AP), que votou a favor de Michel Temer.

Golpe

Começou o golpe escancarado de Nicolas Maduro. O Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela suspendeu de suas funções a procuradora-geral Luisa Ortega.

Golpe 2

No dia 30, Maduro retirou do ar seus sites oficiais, e simulou hackeamento do portal do Conselho Eleitoral, para não ter que divulgar o número de eleitores do plebiscito sobre nova constituição. Fonte nos enviou ‘prints’ das páginas em off. 

Corre-corre

Algo estranho ocorre na Previ. É intenso o remanejamento de funcionários para o Banco do Brasil, oriundos do bancão e que eram cedidos ao fundo de pensão. Há dias, cinco advogados do BB cedidos desde o Governo Lula foram ‘devolvidos’ às pressas. 

Juridiquês

Segundo a assessoria do Fundo, “Todos os colaboradores que trabalham na Previ são funcionários cedidos pelo BB”. E que “somente este ano, dez funcionários voltaram para o BB e oito vieram para a Previ”. A Previ crava que não comenta sobre recursos humanos. 

Carioca x paulista

O deputado Altineu Côrtes (PMDB-RJ) soltou o verbo na tribuna contra o colega petista Carlos Zarattini (SP), que criticou o envio de tropas do Exército para o Rio dizendo parecer ‘piada, brincadeira’. “O deputado é de São Paulo e não deve estar por dentro do que acontece”, devolveu Côrtes. 

Poder & fé

O Partido Social da Família (PSF), prestes a sair do forno do TSE, é ligado a grupo de pastores da Igreja Metodista Wesleyana – apenas um dos braços da mega congregação. 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários