Triturando Janot

Coluna Esplanada / 11/09/2017 - 12h00


A base governista de Michel Temer na CPI da JBS-BNDES quer ‘triturar’ Rodrigo Janot – é o termo usado no bunker. Um deputado esboçou o pedido de convocação – e não convite – para o procurador tão logo ele deixe o comando da Procuradoria Geral da República. Reforçam a artilharia as trapalhadas na revisão do acordo de delação premiada com Joesley Batista, a suspeita de tráfico de influência que recai sobre Marcelo Miller, o ex-braço direito do PGR, e o encontro de Janot com o advogado de Joesley, Pierpaolo Bottini, num bar. Não foi coincidência a visita do presidente da CPI da JBS-BNDES, senador Ataídes Oliveira, ao presidente Temer no Jaburu no sábado. 

Entre garrafas 
Os parlamentares governistas não acreditam em coincidência:’ há mais de mil bares em Brasília, e Janot e Bottini foram se esbarrar logo no fundo de um boteco?’, se perguntam. 

Arena Galo
Janot já tem agenda extra dia 18. Pode aparecer em BH para votar, como conselheiro do Atlético Mineiro, na reunião que vai decidir se o Galo deve construir um estádio. 

Fala, Funaro!
A força tarefa da Lava Jato tem memória curta. Lúcio Funaro também foi o doleiro dos mensaleiros do PT e de banqueiro já alvo da PF, lembra investigador. Pode falar mais. 

Dupla do barulho
abe quem mais protagonizou a campanha das ‘10 medidas do MPF contra a corrupção’, no Congresso Nacional? O procurador Marcelo Miller, hoje na porta do camburão, ao lado do colega Ângelo Goulart Vilella, que está preso na Penitenciária da Papuda suspeito de passar informações sigilosas da Lava Jato para Joesley Batista. 

Especialista (em choro)
Em reportagem do JB dos anos 90, Geddel Lima aparece em foto chorando muito após depor à CPI do Orçamento e sair ileso. “Imaginem meu trauma ao me ver citado numa lista de envolvidos, em coisas que não fiz”, disse à época. Pelo visto, não aprendeu. 

Referendo
O senador Roberto Requião (PMDB-PR) coleta assinaturas para projeto que propõe um referendo sobre revogar as privatizações do Governo Temer: “O povo tem que dizer se concorda com a entrega do nosso petróleo, do sistema elétrico e da Amazônia”. 

MDB voltou
Na onda de mudança de nomes, o PMDB voltará a ser MDB. Lançou concurso popular para criação da logomarca, e vai pagar R$ 30 mil de prêmio. Com dinheiro limpo. 

Na rota
Após passearem por ruas das empreiteiras de Brasília, Rio e São Paulo, os camburões da Lava Jato estão prestes a rodar pelas ladeiras de Belo Horizonte. 

Alckmin é Agro
Em processo de “separação amigável” com o prefeito João Doria Jr, o governador de São Paulo tem agenda extensa em Brasília amanhã, já em pré-campanha. Além de reuniões com líderes e caciques tucanos e com o presidente Temer, participa do tradicional almoço com deputados e senadores da Frente Parlamentar da Agropecuária.

Ah, doutora..
Mãe da advogada Renata Araújo, que apareceu na <CF24>Veja</CF> como suspeita de negociar votos de ministros do STJ e STF em prol da JBS, a desembargadora do TRF da 1ª Região Maria do Carmo Cardoso está mal na fita com colegas. Natural de Londrina (PR), ela entrou no Tribunal na vaga do Quinto destinada a advogados. 

PF, o filme
Antônio Caloni, que interpreta o delegado Igor de Paula no filme da PF, em cartaz, considera o debate sobre a operação um ‘pouco infantil’, mas acha legal que o povo ‘começou a falar e debater’. É o entrevis[/TXT_CE]tado de Roseann Kennedy hoje na TV Brasil.

Irma..
Num vídeo que chegou por whatsapp, contam-se 84 aviões privados na fila de decolagem do Aeroporto de Miami dias antes da chegada do furacão Irma. 

... Dirma 
Um brasileiro gaiato postou uma mensagem no Twitter para os caribenhos: se não quisessem Irma, poderíamos enviar a ‘Dirma’, porque ela que ‘estoca vento’. 

Ponto Final
A expressão ‘Dinheiro pra Dedéu’ já era. O termo foi atualizado no vocabulário popular para ‘Dinheiro pra Geddel’. 
 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários