Dos negócios às festas

Editorial / 16/04/2018 - 06h00


Belo Horizonte decide apostar em entretenimento e cultura para atrair mais visitantes. A ideia surgiu em função do crescimento do Carnaval da cidade que, “ressuscitado” espontaneamente por iniciativas de moradores, atrai hoje milhões de foliões, boa parte vindos de outras cidades e estados. O Arraiá de Belô, festa junina que conquista holofotes internacionais, também dá mostras de que a dança e o forró são um chamariz para visitantes.

A produção cultural é rica e atraente. Isso é inegável. Em Belo Horizonte nasceram, por exemplo, o Clube da Esquina e o Grupo Corpo, referências na música e na dança nacionais. A cidade também é famosa pela grande quantidade de bares e restaurantes. Valem investimentos na divulgação da Belo Horizonte festiva e cultural. Mas o ideal é ir mais além, com o incremento também na produção de eventos e na infra-estrutura para receber turistas.

Apesar de ser divulgada no passado como a cidade do turismo de negócios, Belo Horizonte não teria recebido investimentos suficientes para incrementar de fato este setor. Hoteleiros reclamam do grande estímulo dado à construção de hotéis em função da Copa do Mundo de 2014, sem em contrapartida terem sido canalizados forças para melhoria na infra-estrutura da cidade para receber congressos, como obras de centros de convenções e transporte público de qualidade.
O Arraiá de Belô, assim como o São João de Campina Grande, na Paraíba, tem todo o potencial para atrair visitantes. No entanto, o trabalho deveria ser focado como uma festa para todas as classes sociais. Hoje o evento tem como público, em maioria, as camadas mais populares. 


Os investimentos no Carnaval, para que continue uma festa alegre e segura, devem ser mantidos. Neste ano, a festa do Momo já atraiu 3,8 milhões de foliões. Muita gente de fora citou a segurança como um dos principais motivos para curtir a folia na capital. Até alguns anos atrás, muitas pessoas buscavam a cidade para fugir da agitação carnavalesca, mas a festa voltou e mostrou que dá certo. Veio para ficar. Uma prova de que a nova direção dada à divulgação do turismo da capital pode render bons resultados. 
 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários