Uso de cartões em táxi beneficia consumidores

Editorial / 04/11/2017 - 06h00

Em vigor desde julho do ano passado, o Regulamento do Serviço Público de Transporte por Táxi em Belo Horizonte, da BHTrans, estabelece que os taxistas devem disponibilizar a opção de pagamento com cartão de crédito ou débito para os usuários desse serviço. A medida, ainda desconhecida por grande parte da população, deve acirrar a concorrência com os aplicativos de transporte e beneficiar o consumidor, que terá mais facilidades para pagar as corridas. Os profissionais também consideram boa a adoção do dinheiro de plástico.

Os 7.332 táxis que circulam pela capital mineira devem possuir a máquina de cartão durante a vistoria da BHTrans e para eventuais blitze realizadas pela empresa. Caso descumpram o regulamento estão sujeitos a medidas administrativas, como advertência, com aplicação de 1 ponto na primeira incidência, multa de R$ 27,01 a partir da segunda e suspensão do direito de dirigir após a terceira. Para ter acesso ao equipamento, os profissionais terão que desembolsar R$ 9,90 ao mês, além da taxa de uso do cartão, que gira em torno de 3% sobre o valor da corrida.

Em São Paulo, que tem 35 mil taxistas, a obrigatoriedade do uso do cartão foi adotada em abril do ano passado. A prefeitura precisou programar duas vezes para garantir o maior número de adesão à nova forma de pagamento. Ao contrário de Belo Horizonte, a medida inicialmente não chegou a ser bem aceita pelos profissionais, que reclamaram do sinal fraco da internet para o uso da máquina de cartão, além de terem que arcar com as tarifas, já que não poderiam repassar mais esse custo para a população.

Os consumidores que se sentirem prejudicados em Belo Horizonte podem fazer as reclamações direto no telefone 156, da Central de Relacionamento Telefônico da Prefeitura de Belo Horizonte, ou pelo site da empresa de trânsito da capital. Cabe agora à BHTrans dar mais visibilidade à medida para garantir um maior acesso da população a essa nova forma de pagamento.

Além de ampliar o mercado para os taxistas, que viram os seus lucros despencarem nos últimos anos, o regulamento do serviço na capital garante aos usuários de transporte em BH mais opções para efetuar as corridas, já que os cartões ainda estavam muito restritos aos motoristas de aplicativos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários