Empreender é diferente de executar tarefas

Irlan Melo / 29/01/2018 - 06h00

O brasileiro é empreendedor por natureza. Para quem não sabe, empreender é o processo de ter iniciativa de implementar novos negócios ou gerar mudanças em estruturas já existentes. Os termos “empreender, inovar e renovar”, são muito utilizados em negócios e novos projetos. Mas o problema do processo de empreender nunca foi executar uma tarefa ou mandar alguém fazer algo. Isso todos nós somos capazes e o fazemos com constância.

O problema do empreender mudanças, inovar ou renovar comportamentos, produtos e serviços, está na manutenção do foco, no cuidado com a qualidade do que se faz, na presença constante e no gerenciamento do que se propôs a fazer. Basta dizer que o Sebrae apontou que 60% das micro e pequenas empresas em Minas fecham as portas até o segundo ano de existência. Os motivos são vários, falta de planejamento, falta de administração, falta de conhecimento técnico no que faz, falta de constância no que desenvolve, etc.

Prosperidade é o resultado de algo estudado, planejado, cuidado e desenvolvido com constância, presença e carinho. Sem estes preceitos, inicialmente, a pessoa até empreende, mas com pouco tempo não retorna para cuidar do que começou. Na política vemos muito isto. Pessoas que passam por um lugar, executam uma tarefa, falam de muitas intenções e só voltam na época de eleições.

Quem disse que político não pode ser um empreendedor? De acordo com o dicionário, empreender significa “decidir realizar uma tarefa difícil e trabalhosa; tentar”. Em meu primeiro ano como vereador, tenho ido onde sou chamado e me empenhado em ouvir, ver, entender, estudar e buscar tudo que for de minha alçada para encontrar soluções, ser o porta voz e o elo que encurta caminhos. Tentei muito, ouvi muito não, mas inúmeros sim. Ao decidir lutar por melhorias no Anel Rodoviário, por exemplo, ouvi que isso não era da minha alçada, que era impossível, que era uma tarefa muito difícil, mas depois de tantas tentativas ao longo de 2017, temos visto que os resultados estão perto de acontecer, as Áreas de Escape que sugeri desde o começo do ano já são vistas como uma solução imediata para a redução de acidentes.

Um exemplo de tentar e realizar é o fato de em apenas 1 ano termos 3 Projetos aprovados que agora são Leis em Belo Horizonte e vários outros que têm alcançado grande repercussão nos noticiários de Belo Horizonte e até do Brasil.

Aprendi desde cedo a empreender, mas faze-lo do jeito certo, com respeito. Sei que muito ainda há que se fazer e foi pensando nisto que criei o movimento #AcordaBH, que tem por objetivo despertar os cidadãos de Belo Horizonte para seus direitos e as necessidades de melhorias em nossa cidade. Em 2018 temos muito a fazer e contamos com suas sugestões para juntos empreendermos uma BH melhor para sua família.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários