Gasolina adulterada

Irlan Melo / 04/06/2018 - 06h00
Ter a necessidade diária de um insumo caro como a gasolina nos faz pensar. A vivência da greve dos caminhoneiros nos fez refletir sobre a importância dos combustíveis em nossas vidas e o que seria dela sem a gasolina, diesel, gás de cozinha e energia elétrica. Transporte é item básico e essencial para qualquer sociedade moderna. 
 
Se não bastasse a “dependência” deste insumo, ainda lidamos com adulterações de combustível que trazem prejuízos de vários tipos e grandezas para o consumidor. Abastecer com combustível adulterado, seja com percentual alcoólico maior que o legalizado, ou que sofreu adição de solventes impróprios, que derretem todas as borrachas do motor, ou ter adição de água na mesma, só prejudica o consumidor, favorecendo donos de postos mal intencionados.
 
A gasolina adulterada, além de aumentar o consumo do carro, pode causar sérios danos ao veículo, diminuindo drasticamente sua vida útil, gerando falta de potência, desempenho ou fazendo o mesmo entrar em pane e não conseguir ser ligado. Já imaginou você com um carro “bebendo gasolina”, “morto” no meio da rua ou falhando no trânsito?
 
A população de Belo Horizonte, além de ter sofrido com a falta de abastecimento de combustíveis, com filas quilométricas, aumento abusivo dos valores do litro e transporte precário, teve que conviver com denúncias sobre possíveis irregularidades e adulterações nos combustíveis oferecidos.
 
Isto tem que parar. Nas próximas semanas, na Câmara Municipal de Belo Horizonte, entrará para votação em segundo turno o Projeto de Lei de minha autoria (PL 196/17) que objetiva punir severamente postos que vendam combustível adulterado com a cassação do Alvará de Funcionamento do mesmo. 
 
O projeto contempla a cassação do alvará dos postos que venderem combustíveis adulterados ou que utilizarem dispositivo na bomba que fraudem o consumidor entregando ao cliente uma quantidade menor de combustível do que foi paga. O próprio sindicato que defende, coordena, promove e orienta, o comércio varejista de derivados de petróleo, demais combustíveis automotivos e lojas de conveniência em postos de revenda de Combustíveis em MG se demonstrou amplamente favorável.
 
O consumidor belo-horizontino merece respeito. Chega de impunidade. Gostaria de contar com seu apoio neste momento. Necessitamos aprovar leis que defendam os interesses do consumidor. Deixe seu comentário na minha página, compartilhe, marque seus amigos e divulgue essa informação em seu perfil. Nos ajude a aprovar em segundo turno esta lei, fazendo com que a notícia chegue para todos os seus amigos e nossa cidade possa punir aqueles empresários gananciosos que buscam o lucro acima de qualquer limite, inclusive acima da própria lei.
 
Belo Horizonte merece ser uma cidade igual para todos nós. Por seu direito de consumidor, pela justiça. #AcordaBH
 
 
 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários