O desafio de educar

Irlan Melo / 05/02/2018 - 06h00

O ano de 2018 começou com um enorme desafio: ser professor universitário. Confesso que me surpreendi ao receber o convite para participar do processo seletivo. No meu íntimo houve mistura de receio e encorajamento, pois teria a oportunidade de trocar experiências com jovens estudantes e futuros advogados a respeito de um tema tão relevante: a ética!

E lá estava eu, participando de uma banca avaliadora, o que não é fácil para ninguém, quer seja pelo nervosismo de desenvolver algo novo, quer seja pela apreensão de obter um bom resultado ou mesmo pela emoção de um sonho a ser alcançado. A verdade é que me encontrei em um ambiente desafiador e ao mesmo tempo muito empolgante.

A banca ouviu, perguntou bastante em sua sabatina, e avaliou. Resultado: agora faço parte do quadro de professores do curso de Direito das Faculdades Promove, algo que me deixa ainda mais motivado a exercer o magistério, pois farei parte de um grupo que tem revolucionado o ensino em nosso Estado. Digo isso ao ver na prática o trabalho desta faculdade na inclusão e na garra que demonstram seus colaboradores, que encaram todos os desafios na busca de um atendimento de excelência do ensino superior, e isto me enche ainda mais de orgulho.

Será oportunidade muito enriquecedora e gratificante. Poderei trocar experiências, ensinar, aprender e mostrar em sala de aula o que venho exercendo na prática há anos em minha profissão e em minha recente carreira política. Como advogado sempre lutei pelo direito dos cidadãos, sejam consumidores, idosos, pessoas com deficiência e trabalhadores.

Ser professor é ser um mestre. E todo mestre é como um barqueiro que auxilia na travessia de determinados rios da vida. Diante de tantos desafios, ter nas mãos a possibilidade de libertar “os sujeitos do saber” é algo muito gratificante para alguém como eu, que sempre batalhou para fazer da comunidade um lugar maior e melhor. O termo “educador”, vem do latim “educatoris”, que significa “o que cria, nutre, dá direção, através da palavra”. E a palavra professor vem de “professar”, que, além de lecionar, significa “declarar publicamente uma convicção ou um compromisso de conduta” e não por acaso, as duas palavras tem a mesma raiz.

Neste ano tenho certeza que as dificuldades serão muitas, porém a vocação de ser professor e lecionar tema tão necessário como a ética, me motiva a tomar posse de mais uma missão social que muito me rejuvenesce e alegra, aumentando minha responsabilidade para com minha cidade: fazer a diferença e contribuir para formação dos novos operadores do Direito, que irão defender os menos afortunados. Carreira tão nobre que pode até ser chamada de sacerdócio. #AcordaBH

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários