O professor enxerido

José Roberto Lima / 02/09/2017 - 06h00

O mês de setembro não traz apenas a beleza das flores. Para os estudantes, especialmente os que se preparam para o ENEM, ele costuma trazer apreensões. 

Setembro é tempo da esperança ou do desespero entre os alunos. É o período em que avaliam a si mesmos como capazes ou incapazes de serem aprovados. É assim nas escolas preparatórias e é assim nas faculdades. 

Leitor ou leitora, para superar este tempo de tribulações, seja menos rigoroso ou rigorosa na sua autoavaliação. Acredite: você é capaz de ser aprovado ou aprovada. 

Só não será capaz de ser aprovado ou aprovada se não fizer sua inscrição. Uma vez inscrito, só não será capaz se não estudar adequadamente. Uma vez inscrito e estudando adequadamente, só não será capaz se não comparecer ao local da prova.

Nessa jornada de sucesso, confie nos seus professores e nas suas professoras. Eles e elas estarão sempre dispostos e dispostas a esclarecer suas dúvidas. Estarão sempre torcendo por você.

Mas, se o desespero for mais forte que a esperança, cuidado com um professor enxerido que gosta de frequentar as escolas a partir de setembro, quando começam as provas decisivas. Ele adora bancar o herói e tenta, em vão, socorrer os alunos no exato momento em que está sendo aplicada uma avaliação. Os alunos que não se preparam adequadamente tentam se valer da ajuda desse enxerido, que chega escondidinho e faz promessas de te ajudar na prova. 

Então, neste setembro, que evidencia a boa ou a má preparação dos alunos, cuidado com esse professor enxerido. Ele te promete uma boa nota na prova, mas não te propicia conhecimento. Ele até possui um banco de dados infinito, pronto a ser consultado sobre qualquer assunto, mas ele não te garante um bom aprendizado.

O nome desse enxerido é “Professor Google”. Conte com ele nos seus estudos e pesquisas. Mas fique longe dele na hora da prova.

Bons sonhos.

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários