Prefeitura não comunica formalmente o resultado de julgamento de recurso

Kênio Pereira / 05/05/2018 - 06h00

Ao ser notificado e autuado pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) acerca de uma infração à legislação municipal, é facultado ao infrator apresentar recurso administrativo junto a Junta Integrada de Recursos Fiscais - JIRFI. 

No site da PBH, a JIRFI é descrita como “(...) a segunda instância de recursos administrativos contenciosos decorrentes do exercício de Poder de Polícia Administrativa do Município nas áreas de atividades em vias urbanas, controle ambiental, limpeza urbana, obras e posturas. É composta por duas câmaras julgadoras, nas quais constam duas posições de titularidade e duas de suplência destinadas a entidades convidadas”. 

O cidadão poderá acompanhar o seu processo administrativo pelo site da PBH, por meio da sua numeração, porém o recurso é interposto diretamente na JIRFI e esse andamento não é lançado no andamento do processo. Assim, para ter conhecimento da data do julgamento do seu recurso e posteriormente resultado, a pessoa deve acessar o site da PBH e conferir as publicações do Diário Oficial do Município e verificar a opção “Atas das Juntas de Recursos Fiscais” a partir da data em que fizer o protocolo.

Estranho, pois cabe à pessoa acessar diariamente as publicações do Diário Oficial do Município e ler o inteiro teor da ata da JIRFI para saber se consta alguma informação referente à sua demanda. Essa situação se mostra absurda, pois não há um link ou um andamento processual referente tão somente ao seu caso. A outra opção é a pessoa, como se não tivesse outras ocupações, ligar rotineiramente para a JIRFI para se informar do seu caso, mas o acesso pelo telefone não é fácil.

O correto seria a PBH emitir uma correspondência, notificação ou um e-mail informando a pessoa recorrente a data do julgamento, bem como o seu resultado.
Essa situação tem acarretado prejuízo a centenas de pessoas, que somente têm ciência do resultado do seu julgamento muito tempo após ter ocorrido, e, assim, já exauriu o prazo para tomar qualquer providência. A população desconhece que não é lançado no site da PBH o andamento do processo e permanece acompanhando o andamento eletrônico do processo gerando assim perda de prazos. 

É dever da PBH facilitar o acesso a informações dos recursos, seja por meio da correspondência escrita, por e-mail, além de lançar no site o andamento eletrônico do recurso. Parece ser uma estratégia para perder o prazo do recurso, forçar a pessoa a acessar diariamente a ata da Junta de Recursos. Essa situação afronta o direito à ampla defesa. O ideal é facilitar a resolução da pendência de maneira administrativa, evitando assim que o munícipe tenha que entrar com o processo junto ao Poder Judiciário, pois na Justiça as partes são sempre comunicadas das decisões de maneira adequada. 


 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários