Mulheres de Minas

Professor Wendel / 05/03/2018 - 06h00

Na próxima quinta-feira, comemora-se o Dia Internacional da Mulher. O 8 de março, embora relembre a data de uma ação cruel contra as mulheres, é também um marco simbólico do grito por justiça e igualdade. Muito se tem falado sobre os problemas que envolvem as mulheres, como a discriminação e a violência, mas prefiro centralizar o assunto em torno das conquistas da mulher no campo do trabalho. A entrada da mulher no mercado de trabalho criou, segundo especialistas, a chamada “feminina mente”. Na atualidade, já não basta planejar, fazer, controlar e agir, como foi ensinado na economia clássica. Agora, a nova forma de administrar exige uma demanda pelo sentir. As novas relações humanas exigem responsabilidade social, afeto e emoção, sentimentos que são próprios da natureza feminina.

Destaco no campo do trabalho que a educação é uma das grandes causas abraçadas pelas mulheres em nosso país. Sabemos que a educação é a base de tudo e as mulheres sempre se dedicaram com muito amor e afinco para que esta importante atividade seja o meio de transformação humana. A mulher também tem se destacado em muitos outros campos de trabalho e podemos afirmar que grande parte da força produtiva de nosso Estado é formado por trabalhadoras.

E muitas são, ao mesmo tempo, trabalhadoras e chefes de famílias responsáveis pelo sustento da casa. Em pouco tempo e com muita luta, as mulheres conseguiram demonstrar serem capazes de desenvolver atividades em qualquer campo da ação humana e podem solidariamente ser parceiras na construção de uma sociedade mais justa e fraterna.

A mulher realmente tem contribuído de maneira expressiva no desenvolvimento da sociedade. Por isso, todos os anos, realizo a “Comenda Mulher de Minas”, quando presto uma homenagem a diversas mulheres que tem trazido uma contribuição efetiva nos campos da educação, saúde, social e outros. Realizo este evento junto com uma importante entidade que atua em defesa e valorização da mulher: a Assmig - Mães Chefes de Família do Estado de Minas Gerais, tendo à frente mulheres valorosas como a atual presidente Kécia de Melo Batista, Seres Cândida Santos Maciel, Lúcia Helena de Melo Batista e outras.

Fundada em 15 de março de 1998, a entidade funciona no bairro São Bernardo. A ênfase do trabalho está na promoção da criança e do adolescente e na qualificação profissional das famílias de baixa renda. Uma entidade que exemplifica o quanto as mulheres lutam e contribuem para uma sociedade mais humana e justa.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários