Nas últimas voltas do ponteiro...

Sobre Rodas / 30/12/2017 - 06h00

É hoje e amanhã só, depois não tem mais. O ano se despede com velocidade de Fórmula 1 e, por mais que muita gente não enxergue dessa forma, para a grande maioria é o fim de um ciclo e o começo de outro, hora de resoluções e projetos. E melhor do que usar este espaço para uma retrospectiva; lembrar o que deu certo e o que não em termos de veículos e de seu uso, é falar sobre o que nos espera assim que a última folha do calendário for rasgada e começarmos a escrever uma nova página.

Sim, há o compromisso inevitável com o IPVA, parte daquelas despesas com que nos reencontramos em janeiro loucos para que o tempo passe bem devagar (no fundo o desejo é de que não viessem nunca mais, mas, paciência). Se há algo bom desta vez é o fato de que o valor do Seguro Obrigatório (DPVAT), para os veículos leves de quatro rodas, estará 35% mais baixo. Está aí uma daquelas caixas-pretas que sempre deixam dúvidas quanto ao efetivo emprego, por mais que se tente o caminho da transparência.

Mas o fim do primeiro mês do novo ano trará novidade mais que bem-vinda: entra em vigor a Resolução 518 do Contran que obriga todos os novos projetos de automóveis, picapes e SUVs a trazer, como itens de série, o sistema Isofix (ou Latch) de fixação do assento infantil; o apoio de cabeça e o cinto de três pontos centrais no assento traseiro. Daqueles recursos simples e baratos que as montadoras insistiam em ignorar (especialmente nos modelos mais simples) – espera-se apenas que elas não tentem escamotear a noção de “projeto novo”. É sempre bom lembrar como, no caso do Isofix, os testes de impacto mostram que o dispositivo proporciona a diferença entre um ocupante infantil escapar de um acidente sem ferimentos sérios ou sofrer risco de morte.

E por falar em legislação, é bom ficar atento ao que as autoridades nos preparam quanto à promessa de multar pedestres e ciclistas – insisto que antes de imaginar tamanha ousadia seria o caso de fiscalizar efetivamente os veículos motorizados e os comportamentos irregulares de seus proprietários. Como também a questão da inspeção veicular obrigatória que, embora tenha previsão de entrada em vigor apenas em 2020, deve ter boa parte de suas regras discutida e detalhada nos próximos meses.

Em tempo, desejo que seu 2018 seja um ano de paz, saúde e caminhos tranquilos, especialmente ao volante. E que ninguém se esqueça de fazer sua parte para termos muito o que comemorar daqui a 367 dias...

 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários