Novidade nenhuma que o ambiente onde vivemos tem influência direta no nosso estado de humor. Basta imaginar uma estação de trabalho completamente desorganizada ou um guarda-roupa abarrotado de peças sem uso para o mal-estar vir à tona. O contrário também acontece. Templo sagrado, a casa da gente reflete diretamente naquilo que sentimos e contribui, inclusive, para reduzir (ou aumentar) a ansiedade. 

Ambientes limpos, bonitos e bem organizados, com objetos harmônicos e mobiliários dispostos nos lugares adequados são, portanto, meio caminho andado não só para equilibrar a decoração, como para o bem-estar psíquico. 

“O morador pode ficar mais calmo, relaxado e feliz, livrando-se da ansiedade do dia a dia ou exatamente o contrário”, explica a arquiteta Renata Gomes. 

Segundo a profissional, algumas estratégias, simples, fazem toda diferença no conforto emocional, tais como permitir a entrada de sol, colorir a casa, tanto com plantas quanto com tintas, respeitando a influência de cada cor, e até escolher os móveis certos. “Os de linhas retas, com o mínimo possível de adornos, evitam poluição visual e são os mais recomendados. Madeira também é bem-vinda, pois traz aconchego”, ensina, indicando as mais claras. 

Todos os cômodos

Pensar no “conjunto da obra” também é fundamental para garantir que a casa toda seja contemplada com a pegada anti-ansiedade. Não basta, por exemplo, caprichar no quarto – por ser o local de descanso sempre recebe mais atenção – e deixar salas de TV e estar de lado. 

“Um bom projeto deve pensar em todos os ambientes como sendo especiais. Um quarto é muito importante, sim. Afinal, é onde as pessoas relaxam. Mas, nas salas, familiares e amigos são recebidos e as cozinhas são onde os alimentos são preparados. As coisas precisam estar em ordem”, explica. 

A arquiteta Nina Abatjalla lembra também da importância de se “desentulhar” armários e se desfazer de objetos quebrados e sem uso. “Ambientes desordenados, com muitos excessos, documentos espalhados, roupas desarrumadas, jornais e revistas velhos geram estresse e ansiedade”, detalha, mencionando ainda o Feng Shui, que pode servir de “norte” para a arrumação.

“Ambientes de permanência, como os quartos, merecem atenção especial. Vale manter a organização e priorizar as cores claras na hora do descanso. Outra dica é quanto ao posicionamento da cama. Segundo a filosofia Feng Shui, ela deve ser colocada junto à parede e mais afastada da porta”, lembra. 

Veja outras dicas para acertar na escolha das cores, dos adornos e ficar longe da ansiedade, mal que atinge quase 10% dos brasileiros, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Decoração contra ansiedade_posição da cama

 

 

POSIÇÃO DA CAMA
De acordo com o feng shui, técnica milenar que estuda a edificação como um todo, a fim de aproveitar o máximo da energia positiva dos espaços, a cama deve ficar do lado aposto à entrada do quarto, e não de frente para a porta. O objetivo é evitar que o dono do móvel receba muita energia do restante da casa. Cama muito energizada, de acordo com a técnica, pode deixar a pessoa com o sono agitado, conturbado ou até provocar insônia e aumentar as preocupações. 

Decoração contra ansiedade_luz natural


ABRA AS JANELAS
A luz do sol também é um excelente “remédio” contra o baixo astral, aumentando a sensação de bem-estar, felicidade e proporcionando aconchego a qualquer espaço da casa. “Um conceito moderno que pode ser incluído no projeto residencial é a parede de vidro, que permite a entrada de luminosidade o dia todo. A claraboia também tem seu espaço por ser um elemento muito charmoso”, ensina a arquiteta de BH Renata Gomes. 

Decoração contra ansiedade_plantas

 

 

PLANTAS
Além de ter energia própria, ajudam a purificar o ar, dão leveza aos ambientes e proporcionam bem-estar a donos e frequentadores da casa. Uma pesquisa do jornal holandês Journal of Environmental Psychology mostrou que elas, inclusive, ajudam a reduzir os níveis de cortisol, hormônio do estresse. Uma dica é apostar nas folhagens, que têm vita útil mais longa. “Podemos utilizar em todos os cômodos, desde que haja equilíbrio. Não podemos ter uma árvore dentro do quarto, mas que tal um vaso de flores sem cheiro?”, indica a arquiteta Renata Gomes.

Decoração contra ansiedade_nichos e estantes

PRATELEIRAS LIBERADAS
Estantes abarrotadas de móveis, livros e objetos decorativos podem prejudicar a saúde, mesmo quando bem organizadas. Além de acumularem poeira, dão sensação de bagunça, aumentando os níveis de cortisol no sangue. Para resolver, uma boa pedida é deixar prateleiras com espaços vazios”, ensina a arquiteta Nina Abatjalla. 

 

 

As cores também influenciam! Aprenda mais sobre elas e saiba onde usá-las em casa:

EQUILIBRIO