Um movimento nas redes sociais vem chamando a atenção daqueles antenados em moda e beleza, é o #unibrowmovement. Encabeçado pela modelo grega Sophia Hadjipanteli, de 21 anos, aposta na libertação das sobrancelhas.

Ao invés de depilar ou pinçar, a jovem destaca ainda mais os pelos dos arcos, tingindo-os de preto. “Estamos mudando (com o movimento) a maneira como a beleza é vista. Se é disso que as pessoas gostam, elas têm o direito de parecer assim. Tenho permissão para gostar do jeito que pareço. Nunca vi problema nisso”, declarou a grega em vídeo publicado recentemente pela rede de TV inglesa BBC.

No entanto, apesar das boas intenções da modelo, não faltam pessoas para discordar da opção estética feita por ela. No Instagram da jovem, seguida por 195 mil pessoas, em que selfies são maioria, comentários como “Deus, me defenda”, “que agonia!”, “corajosa”, “muita aflição” e “vontade de pinçar” são tão comuns quanto elogios relativos à beleza genuína de Sophia.

Sem padrão

Para o maquiador e designer de sobrancelhas Mateus Costa, do We Hair Make Up, no Mangabeiras, região Centro-Sul de BH, conhecido pela manutenção dos arcos mais naturais em suas clientes, a estética defendida pela grega não agrada muito. “Tiraria no meio”, afirma. 

“Sempre falo que a sobrancelha é o cartão de visita do rosto, algo que as pessoas observam sempre, assim como os dentes. Por isso, antes de fazer, converso muito com a cliente, para captar o desejo dela. Assim, fica cada uma do seu jeito, sem aquela coisa padronizada”, coloca.

Gwen Stefani sobrancelhas

Na foto à esquerda, a cantora norte-americana com as sobrancelhas raspadas e desenhadas a lápis, em meados da década de 1990; atualmente, à direita, fios recuperados e a necessidade do preenchimento 
com maquiagem

Fugir do padrão também é a pegada do trabalho da maquiadora e micropigmentadora de sobrancelhas Cris Xavier, que mantém espaço próprio localizado no bairro São Pedro, também Centro-Sul da capital.

“O rosto direciona para o que ficará harmônico. Existe padrão de medidas, que inclusive ensino nos cursos de micropigmentação que leciono, mas sempre destaco que é preciso olhar para as pessoas como únicas”, expõe.

Cris ressalta que as sobrancelhas dizem muito sobre a personalidade, se é alguém analítico ou mesmo questionador. Por isso, é importantíssimo manter a naturalidade dos pelos e o traçado original dos arcos, até quando a “micro” se faz necessária.

“Ao longo da vida as pessoas vão criando expressões, experiências de vida. Na hora de pinçar ou pigmentar, isso tudo deve ser levado em consideração”, explica.

Micropigmentação com Cris Xavier

“Técnicas cada vez mais avançadas permitem resultado natural”, relata a especialista Cris Xavier

Elis Oliveira, designer de sobrancelhas e especialista em micropigmentação do Instituto de Beleza Eliza Martins, no bairro Funcionários, endossa a opinião de Cris Xavier. “É preciso valorizar a harmonia do rosto da cliente e realizar a limpeza dos fios sem fazer sobrancelhas muito marcadas e arqueadas que descaracterizem a beleza natural”, diz.

Sobrancelhas

Clique na imagem para ampliar