Publicado no final de março, “Far Cry 5” estreou com a obrigação de inovar a franquia que dava mostras de desgaste. Com propósitos repetitivos, a série se reinventou em 2016, com o episódio “Primal”, que levou o jogador para a Idade da Pedra, e agora retorna a contemporaneidade. 

O novo “Far Cry” manteve sua essência de jogabilidade inalterada. É um game de Tiro em Primeira Pessoa em mundo aberto, com missão principal extensa e incontáveis tarefas paralelas. Até aí, tudo igual aos demais títulos. O que muda é estruturação do jogo, divida em zonas. São áreas controladas por chefões intermediários.

Mas quem são esses chefes e pra quem trabalham? A polêmica de “Far Cry 5” está aí. O game se passa no interior dos Estados Unidos, num rincão montanhoso do estado de Montana. É um território dominado por uma seita religiosa, Jardim do Éden, que tem como líder o fanático Joseph Seed. Ele e sua família pregam sua fé na base da violência.

A temática gerou uma grande expectativa sobre como seria tratado, já que se tratava de extremismo religioso e farturas de armas de fogo, justamente num momento em que a facilidade para comprar armas é colocada em xeque nos Estados Unidos. As pregações estão lá, assim com animações e cenas macabras que justificam a trama, mas o discurso acaba se perdendo na ação que toma conta da produção.

Agenda cheia
No game, o jogador assume o papel de um policial novato que faz parte de uma diligência envidada para prender Seed e suas lideranças. Mas o plano dá errado. O jogador deve salvar sua pele e de seus colegas, feitos reféns.

Para isso, é necessário desmantelar a estrutura do Jardim do Éden. O game oferece incontáveis missões dentro da campanha principal, além de tarefas paralelas e desafios, dos mais variados e até mesmo um modo Arcade. Trata-se um videogame dentro do jogo. Nesses desafios, o jogador desbloqueia equipamentos e ganha pontos que podem ser utilizados no jogo principal.

Visual
Graficamente o título oferece cenários muito bem desenhados, efeitos de iluminação que simulam o comportamento dos olhos em ambientes de baixa e alta luminosidade. A física peca por pequenos detalhes, como não permitir que disparos varem tapumes, mas não tira o brilho da produção. 

Far Cry 5 tem versões para PC, PS4 e Xbox One. Seu preço sugerido é de R$ 200.

Leia mais sobre games no GameCoin