Época de festas e confraternizações, o fim do ano é um período propício também para arranjar um emprego. Somente neste mês, serão abertas mais de 115 mil vagas temporárias no país inteiro (quase 10% delas, em Minas). Oportunidade e tanto para efetivar-se e até fazer carreira. Mas, atenção: estratégia é tudo para se garantir. Dedicação, pontualidade, compromisso, relacionamento e interesse são palavras-chave para quem deseja prolongar a “vida útil” da vaga passageira.

“Têm mais chances de ficarem nas empresas profissionais que dedicam-se ao máximo, apostam na pontualidade, cumprem compromissos no prazo determinado, demonstram interesse nos negócios da empresa e tomam cuidado com a qualidade da comunicação, relacionando-se bem com todos”, destaca a assessora de Carreira da Catho, Carla Carvalho.

Segundo ela, o mercado tem buscado profissionais multifuncionais, que se interessam e são úteis até mesmo fora da área de atuação principal. “Desta forma, o trabalho temporário pode ajudá-los a adquirirem e valorizar conhecimentos que vão além da própria área de atuação ou interesse, viabilizando o desenvolvimento de habilidades que são apreciadas em todos os tipos de trabalho”, pontua, mencionando proatividade, iniciativa e espírito de equipe como as principais. 

Carla lembra, ainda, que nem todas as vagas efetivas surgem imediatamente após o término do contrato temporário. Desta forma, fica a dica: é interessante que o profissional se destaque dos demais, aumentando, assim, as chances de ser lembrado num futuro próximo ou quando houver oportunidade.

Além dos 30 dias

Para fazer a mão de obra ser importante além dos tradicionais 30 dias – período para o qual os temporários costumam ser contratados – , vale esforçar-se ao máximo e demonstrar interesse acima de tudo. 

“Essa é a hora de o profissional tratar o emprego temporário como permanente e ter iniciativa, força de vontade e mostrar interesse pelas tarefas”, reforça Beth Barros, diretora da unidade Minas Gerais da consultoria Lee Hecht Harrison (LHH). 

20% das 115 mil vagas temporárias abertas neste mês em todo o país são destinadas a jovens em situação de primeiro emprego, de acordo com a Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem); 5% poderão ser tornar efetivas

Na avaliação da profissional, até mesmo oportunidades inicialmente pouco atrativas são válidas para garantir aprendizado, já que permitirão assimilar processos variados, desenvolver habilidades novas e ampliar a rede de contatos – fundamental para quem está ingressando ou almeja uma recolocação no mercado de trabalho.

“Ajuda (emprego temporário) a desenvolver habilidades técnicas, interpessoais e conhecimento hierárquico, tornando a experiência positiva na hora de um processo seletivo”, argumenta Beth Barros. 

Expectativa

De acordo com a Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem), somente neste mês, devem ser abertas 115 mil vagas de trabalho temporário, 5,5% a mais em relação ao mesmo período de 2016, quando 109 mil profissionais foram contratados provisoriamente.

Quase 55% do total de contratações ocorrerão no comércio, sendo os maiores empregadores shoppings, supermercados e comércio de rua. Dentre as principais funções estão atendente, assistente de crédito, embalador, estoquista, etiquetador e caixa. A expectativa é a de que quase 6 mil profissionais. 

Em Minas, entre setembro e o fim de deste mês, deverão ser ofertadas quase 14 mil vagas; quase 5 mil somente em dezembro. 

73 mil pessoas devem ser contratadas pelo comércio para vagas temporárias abertas neste fim de ano, conforme estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo; 10% a mais em relação a 2016

Além disso:

Comece o ano com o pé direito! Confira 5 dicas da psicóloga Larissa Meiglin, supervisora de Assessoria de Carreira da Catho, para se dar bem no emprego temporário:

1– Não é um bico!
Não encare a oportunidade temporária como um bico ou algo sem relevância. Leve a sério!<EM>

2– De olho no relógio
Pontualidade é um quesito muito importante. Mora em cidade grande? Planeje-se para sair de casa com antecedência e não se queimar com o chefe

3– Comprometimento
Mostre conexão com o trabalho e busque sempre o melhor. Chamar a atenção da chefia positivamente aumenta as chances de efetivação

4– Foco no currículo
No campo objetivo, mencione somente o cargo de interesse. Já no resumo das qualificações, inclua as informações necessárias para mostrar disposição à vaga temporária e, quem sabe, para uma contratação

5– Networking
Mesmo que a empresa não tenha vagas ao final do contrato, ter feito contatos fará com que você seja lembrado futuramente. Converse e seja agradável com os colegas

Apresentação bem feita ajuda a abrir portas e efetivar vaga

Quem está em busca da primeira oportunidade no mercado formal deve dar importância não só às vagas temporárias e à rede de contatos, como ao currículo. Cartão de visita para quem tem pouca ou nenhuma experiência profissional, o documento deve ser bem elaborado para evitar gafes e abrir portas.

Assessora de Carreira da Catho – empresa virtual que funciona como um classificado online de currículos e vagas –, Carla Carvalho diz que é preciso ter foco na área de atuação pretendida. Mesmo se não houver experiência prévia, é importante que o candidato mencione as atividades nas quais já se envolveu e que tenham a ver com o cargo almejado. 

“Definir o objetivo é mostrar para a empresa qual posição o profissional é capaz de ocupar na organização. Descreva todas as atividades envolvidas no cargo pretendido para que o recrutador tenha um norte do tipo de profissional que você será”, ensina. 

Importantes para a construção de uma carreira, as contratações de fim de ano e de datas comemorativas também devem ser mencionadas no currículo dos poucos ou nada experientes. De acordo com a profissional da Catho, é importante destacá-las principalmente se o candidato estiver fora do mercado de trabalho por mais de seis meses ou iniciando a carreira. Se as atividades não tiverem relação com a vaga pleiteada, seja breve ao descrevê-las, reforça Carla Carvalho. 

Mencione os "bicos"

Experiências adquiridas na graduação também são valiosas para traçar u m caminho no mercado de trabalho. Da mesma forma, estágios, bolsas de pesquisa e até empregos informais, os famosos “bicos”, são igualmente importantes para abrir portas e aumentar as chances de uma colocação de sucesso.

Diretora da unidade Minas Gerais da Consultoria Lee Hecht Harrison, Beth Barros reforça que algumas empresas não contratam funcionários sem experiência, daí a importância de rechear o currículo com “trabalhos” anteriores. “Elaborar um bom currículo não é resumir tudo o que se fez. É importante procurar diferenciar-se mesmo sem experiências profissionais formais, apresentando habilidades e competências”, afirma. 

Currículo