Abrir uma garrafa de vinho e bebericá-la em casa enquanto assiste a um episódio da série favorita no Netflix ou sair para arejar a cabeça e ampliar as chances de conhecer uma boa companhia? Se a segunda opção lhe parece mais atraente, notícia boa: na capital mundial dos botecos, é fácil arranjar um lugar à mesa para quem sai de casa desacompanhado. Mais do que isso! Não faltam opções de lugares interessantes onde estar sozinho, definitivamente, não significa sentir-se só. 

Inaugurada no início deste ano fora do circuito Centro-Sul de bares e botecos de Belo Horizonte, a Juramento 202, no bairro Pompéia (Leste), é uma cervejaria-armazém com jeitão de cidade do interior.

Convite para chegar avulso e ir logo se enturmando é o mesão comunitário no centro do estabelecimento, que é bem pequenininho, mas bastante acolhedor. Difícil mesmo vai ser ficar alheio à movimentação, capítulo à parte do local, que abre de quarta a domingo, e está sempre lotado!

“Além do mesão no meio tem também as mesinhas altas. O lugar é pequeno, um espaço único, e as pessoas acabam se encontrando e trombando umas nas outras. Até mesmo quem sai sozinho é muito normal que acabe ‘pegando conversa’ com alguém”, avisa um dos sócios do local, Rafael Quick. 

Bares e restaurantes de BH para sair sozinho Juramento 202

JEITÃO DE INTERIOR – Juramento 202, no Pompeia, tem mesa comunitária para os sozinhos fazerem amizade; espaço pequeno integra todo mundo

Cozinha de casa

Um pouquinho distante dali, na região da Savassi (Zona Sul), o Nimbos Bar, que nasceu dos encontros entre amigos, mantém a essência das reuniões no quintal de casa. Pudera! Lá, mais do que força de expressão, é o cliente quem manda, esteja ele acompanhado ou não. 

Para se sentir ainda mais à vontade e integrado ao ambiente, que tem como especialidade da casa a “carta” de hambúrgueres especiais, a opção número um, é claro, é o bom e velho balcão. Desenhado para fazer as vezes de uma cozinha americana de casa, integra e reúne, garante o sócio-proprietário do bar, Luiz Moreira.

“É bem clima caseiro, impessoal. E vai desde o balcão ao atendimento em geral, no salão. Muitas vezes, preparamos na cozinha até o que está fora do cardápio, mas foi pedido pelo cliente. A ideia é mais ou menos a mesma do que fazemos em casa: juntar o que se tem na geladeira e preparar alguma coisa”, explica Moreira.

Único pub brasileiro de culinária escandinava, Svärten Mugg Taverna, na Savassi, tem balcão de frente para o bartender e ambiente intimista, convite à parte para quem está só

Bares e restaurantes de BH para ir sozinho Nimbos Bar

QUINTAL DE CASA – Pegada do Nimbos Bar é aproximar o cliente da cozinha, que mantém a essência de reunir e agregar; de lá saem pratos artesanais e drinks variados

Restaurantes têm jantar para um com cara de programa a dois

Para quem a opção for um jantar a um, mas com cara de programa a dois, a sugestão é anotar na lista de “tem que ir” o Kanpai, restaurante japonês localizado na concorrida rua Pium-í, no bairro Cruzeiro, zona Sul de BH. Inaugurado há pouco mais de três meses, o estabelecimento tem como isca para os sozinhos um estratégico balcão em ilha. 

De lá, é possível não só fazer amizade com sushiman e barman e aproveitar a recente intimidade para “encomendar” drinks e pratos personalizados ou até para conhecer melhor a origem dos itens do menu, como contemplar o restante do espaço. “A ideia de colocar o sushi bar na ilha foi do Adair (da Silva, chef de cozinha e sócio da casa), que sempre gostou do cliente que interage. O Rafa (Rafael Assunção, barman) também é bastante comunicativo e acessível”, explica o sócio-proprietário e diretor comercial do estabelecimento, Lucas Oliveira, detalhando o perfil da casa.

E se o cliente solo for mais reservado e não gostar de ser incomodado pelo garçom o tempo todo, um atrativo à parte do Kanpai (tim-tim em japonês) é o cardápio digital, “servido” no tablet. Basta escolher o prato que mais apetece, selecioná-lo na tela e enviar o pedido direto para a cozinha. 

Estrela da casa

Já para quem saiu sem companhia, mas não dispensa uma boa prosa, a pedida é o Cabernet Butiquim, na região da Savassi (Centro-Sul). A casa, que abriu as portas em meados de 2015, tem um estilo bem peculiar de servir vinho, informal e descontraído na medida, e, mais do que isso, uma garçonete que já virou prata da casa. Difícil encontrar quem já tenha ido ao local sem se encantar com a moça. 

“Ela é super espontânea e ama atender. Acabou conquistando os clientes com esse jeito descontraído e virou mascote da casa”, brinca o dono do estabelecimento, Pablo Teixeira. Além da atendente, o Cabernet tem o clássico balcão para sentar só, onde cabem, sem aperto, até três pessoas, ou dez mais próximas do que de costume.

No Cabernet, além da clássica e já conhecida carta de vinhos, que oferece uma porção de rótulos a preços bem honestos, tem também caipirinha e cervejas especiais; requintado na medida, estabelecimento é prato cheio para acompanhados e, claro, pra sozinhos também

Bares e restaurantes em BH para ir sozinho Cabernet Butiquim e Kanpai

DIFERENCIAIS – Gabriela, garçonete boa praça do Cabernet Butiquim (em cima), é um dos atrativos para quem sai sozinho de casa; local, que serve vinho sem frescura, tem balcão aconchegante e concorrido; JAPONÊS INFORMAL – Kanpai serve pratos orientais a la carte e deixa cliente bem à vontade para “encomendar”, inclusive, algo novo que queira experimentar

Deu vontade de ir? Anote os endereços na agenda:

Juramento 202 - Rua Juramento, 202 - Pompeia

Nimbos Bar - Rua Alagoas, 608 - Funcionários

Cabernet Butiquim - Rua Levindo Lopes, 12 - Funcionários

Kanpai - Rua Pium-í, 1122 - Cruzeiro

Svärten Mugg Taverna - Rua Santa Rita Durão, 1056 - Funcionários