Levar ao salão de beleza, usar sapatinho no passeio ou deixar dormir na cama são só algumas das situações que comprovam a “humanização” dos pets. Mas quando o assunto é comida, apesar de muita gente considerar inofensivo oferecer um petisco aqui, outro ali, é bom abrir o olho. Alimentos que fazem bem para nós, humanos, podem ser extremamente tóxicos para cães e gatos, predispondo a doenças e até levando à morte. 

Caso dos tradicionais temperos cebola e alho. Importantes antioxidantes, eles contêm n-propildisulfito, que provoca, dentre outros sintomas desagradáveis nos bichos, anemia severa. “Atendemos um cachorrinho que precisou de duas transfusões de sangue e quase morreu. O motivo foi uma anemia grave desencadeada por intoxicação por alho e cebola”, comenta a veterinária especialista em endocrinologia Marina Madeira. 

Segundo a profissional, os sinais de que algo tóxico foi ingerido incluem vômitos, diarreia, prostração, fraqueza e depressão (tristeza). Cada tipo de alimento, porém, pode gerar sintomas ainda mais específicos, desencadeando, inclusive, doenças intestinais, metabólicas e renais. 

Droga

Quase unanimidade no gosto popular quando o assunto é sobremesa, o chocolate aparece no topo da lista dos vilões para a saúde dos amigos de quatro patas. Além de conter metilxantina, estimulante do Sistema Nervoso Central, a iguaria possui teobromina, derivado do cacau não metabolizado pelo fígado dos pets. 

Em função disso, qualquer que seja a quantidade consumida provocará intoxicação semelhante à ocasionada pelas drogas no organismo humano. O mesmo acontece com bebidas alcoólicas consumidas acidentalmente pelos bichos.

“A era dos restos de comida e de dividir pedaços de guloseimas com eles acabou. Produtos para animais são desenvolvidos especialmente para o organismo deles, mais sensível”, enfatiza a veterinária, nefrologista e urologista Cibele Eiras Ruiz, da clínica Bele Bichos, em São Paulo.

Ruim para os rins

Outros dois alimentos que podem parecer inofensivos, mas, definitivamente, não são, uva e uva-passa podem provocar um verdadeiro estrago no sistema urinário dos animais de estimação, sobretudo dos gatos, nos quais doenças renais já são comuns. “Há casos em que o animal desenvolveu falência renal aguda severa depois da ingestão”, alerta Cibele Ruiz.

As veterinárias lembram, ainda, a importância de considerar a individualidade do animal e o surgimento de doenças como diabetes e obesidade. Somente um profissional está apto para definir que tipo de dieta cada bicho deve seguir, reforça Marina Madeira. “Quando se trata de alimentação, assim como os humanos, cada animal tem suas necessidades”, reforça, lembrando das quantidades adequadas para cada pet. 

Para se ter uma ideia, uma banana consumida por um cachorro equivale a seis ingeridas por um humano. 

Padaria Pet oferece opções de cerveja e até sorvete em BH

Para tutores que não conseguem negar os pedidos por comida dos “filhos” caninos ou felinos, a dica é optar por alimentos inspirados nos nossos, mas desenvolvidos especialmente para eles. Esta semana, Belo Horizonte ganhou um local onde fazer essa escolha fica fácil: a Padaria Pet. 

Localizado no bairro Buritis, região Oeste da capital, o estabelecimento é 100% destinado aos animais de estimação. Na loja, que integra uma rede de franquias, é possível não só comprar produtos alimentícios como reservar um lounge para festas de aniversário, contratar o buffet ou ainda reservar uma tarde no salão de beleza. 

Dentre as gostosuras vendidas na padaria – carro-chefe do local – estão cerveja para cachorro (à base de caldo de carne, extrato de malte e levedo de cerveja, sem álcool nem gás), panetone com flocos de carne, fígado de frango e farinha de trigo integral, muffins nos sabores laranja, coco ou chocolate (sem chocolate, claro!) e até sorvete de goiaba, bacon, morango, iogurte, melancia ou manga feito à base de água.

Proprietário da loja de BH, a única em Minas, Marcelo Zamana diz que o empreendimento segue uma tendência de mercado. “Nosso objetivo é aproximar os pets, cada vez mais humanizados, da família, proporcionando a eles produtos de qualidade e mais saudáveis”, afirma.
O empresário reforça que todos os produtos vendidos têm aprovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e foram desenvolvidos por profissionais especializados, com pouco ou nenhum conservante. 

A Padaria Pet também tem linhas de comida congelada e produtos naturais desenvolvidos especialmente para animais diabéticos, com problemas renal ou obesidade. 

“Industrializados são muito calóricos, é importante ficar atento a isso. Até certo ponto, a humanização é aceitável, mas com comida não! Os animais têm ficado gordos e desenvolvido doenças até alguns anos pouco comuns” - Marina Madeira, veterinária especialista em endocrinologia

Padaria Pet

Produtos vendidos no estabelecimento são desenvolvidos com ingredientes específicos para animais

Aprenda a distinguir alimentos permitidos e proibidos para cães e gatos:

N/A

Clique para ampliar